Número 1 contra número 11

15:52 Net Esportes 3 Comments

July 22, 2010 - Col Du Tourmalet, FRANCE - epa02257467 Saxo Bank team rider Andy Schleck of Luxembourg celebrates his victory as he cycles ahead of Astana team rider Alberto Contador of Spain (unseen) to win the 17th stage of the 97th Tour de France 2010 cycling race between Pau and Col du Tourmalet mountain, France, 22 July 2010.
Chuva, muito frio e uma neblina densa marcaram a etapa rainha do Tour de France 2010. A subida do temido Col de Tourmalet que já fez parte da disputa inúmeras vezes, como por exemplo em 1969 quando foi vencida Eddy Merckx, o grande campeão daquele ano. Certamente ele não deve ter sido surpreendido como o pelotão desta edição foi na escalada da penúltima subida do dia, quando vários carneiros surgiram do nada e invadiram a estrada, forçando os competidores e as motos terem que desviar deles. Os pobres animais eram os menores dos problemas no adeus aos Pirineus, o público que lotou o trajeto eufórico estava sempre correndo junto ou entrando na frente, agitando suas bandeiras e quase pondo em risco os ciclistas; em especial dois deles, o número 1 e o número 11.

Cerca de oito minutos era a diferença entre os escapados do dia e o pelotão principal, isso quando ainda faltavam mais de 100 Km para o final dos 174 entre a cidade de Pau e o temido Col de Tourmalet. Carlos Sastre fazia vôo solo entre os da frente e os de trás mas logo ficou apenas para trás. Quando a última subida desse Tour, que teve 25 Km de distância, começou, tudo mudou. Os sete ciclistas que iam na frente se separaram e o pelotão foi ficando cada vez menor, até que se dissipou de vez quando o dono da camisa branca, Andy Schleck, atacou com toda a sua força tentando uma última cartada na briga pelo título. Mas para sua tristeza o espanhol Alberto Contador veio junto, não deixou o luxemburguês escapar e seguiu com ele até o final da dramática e angustiante escalada no meio da névoa branca.
July 22, 2010 - Col Du Tourmalet, FRANCE - epa02257556 Saxo Bank team rider Andy Schleck (L) of Luxembourg and Astana team rider Alberto Contador of Spain wearing the leader's yellow jersey congratulate eachother after cycling the final ascent together during the 17th stage of the 97th Tour de France 2010 cycling race between Pau and Col du Tourma.
Após o final da duríssima 17ª etapa, Schleck revelou que se esforçou ao máximo. Contador então provou que tinha gás de sobra, chegou a tentar atacar o rival para escapar mas não conseguiu também. Praticamente colados ao público apaixonado eles mal tinham espaço para tentar alguma coisa, no final a vitória ficou com o jovem de 25 anos, certamente facilitada por Contador que mais tarde revelaria ser muito mais importante a vitória em Paris do que em Tourmalet. O ato do espanhol também serve para que ele tente limpar a sua imagem arranhada no dia em que não esperou Schleck com problemas durante uma subida. A paz entre ambos está selada e eles se abraçaram no final, sendo que Andy Schleck voltou a sorrir e mesmo parecendo satisfeito com mais um vice-campeoanto ainda tem uma pequena ponta de esperança.
July 22, 2010 - Col Du Tourmalet, FRANCE - epa02257490 Katusha team rider Joaquin Rodriguez Oliver of Spain cycles during the 17th stage of the 97th Tour de France 2010 cycling race between Pau and Col du Tourmalet mountain, France, 22 July 2010.
Adeus aos Pirineus, adeus escaladas para Lance Armstrong que se despediu das subidas através do seu twitter. Aos 38 anos de idade ele terminou a etapa 17 na 17ª posição e recebeu elogios rasgados de Nicolas Sarkozy, o presidente francês que assistiu a competição de perto no carro do diretor de prova - "O seu esforço é fantástico", disse ele. O norte-americano que fez história a poucos anos não fará parte da história a partir do ano que vem, mas Contador e Schleck muito provavelmente estarão lá novamente brigando palmo a palmo pelo tão sonhado título na maior prova de ciclismo do planeta. Assim como seguem na briga esse ano, pois ainda resta o contra-relógio de sábado, a última grande oportunidade para que um deles seja campeão inédito ou o outro fature o caneco pela terceira vez na carreira, a diferença é de apenas oito segundos. (Fotos: ZumaPress via PicApp)

3 comentários:

joice disse...

Olá,

pra quem gosta de esportes, o seu blog é sem dúvidas uma mão-na-roda, o que definitivamente não é meu caso. Mas de qualquer forma, parabéns pelo post bem escrito!

visite quando quiser:
joicerodrigues.zip.net

Vinicius Grissi disse...

Lance Armstrong, se despedindo. É a grande "notícia" desta edição. Um mito do esporte.

Mito é mito, né... foi da melhor maneira!

Abraço,
http://porforadogramado.blogspot.com/