Talvez os indícios para 2016

14:22 Net Esportes 2 Comments

MONCTON, NB - JULY 20: Geisa Arcanjo of Brazil competes in the Women's Shot Put Final on day two of the 13th IAAF World Junior Athletics Championships at the Stade Moncton 2010 Stadium on July 20, 2010 in Moncton, Canada. (Photo by Chris Trotman/Getty Images)
Já fazem 16 anos, foi em 1994 na edição do Campeonato Mundial Júnior realizada em Lisboa, capital de Portugal. A prova dos 20 Km em estrada, que era conhecida como 20 Km road race, nem existe mais no programa da disputa. Mas foi lá que o jovem Clodoado da Silva cravou seu nome na história faturando a medalha de ouro, com o tempo de 1h03m21s e deixando um espanhol e um italiano para trás. Infelizmente seu futuro no esporte não foi dos melhores, e o Brasil nunca mais havia conseguido nenhum bom resultado nas edições seguintes, realizadas a cada dois anos. Pelo menos até a atual edição que acontece em Moncton, Canadá. O palco de mais um ouro brasileiro.

Não tem mais os 20 Km de corrida na estrada mas ainda tem o tradicional arremesso de peso. Uma das provas mais clássicas do atletismo que tem Elisângela Adriano como o maior nome nacional recente nessa modalidade. Nascida em 1972 ela não tem mais qualquer chance de brilhar nas Olimpíadas de 2016 mas quem sabe uma nova sucessora esteja nascendo, afinal é para isso que servo o Mundial de Atletismo Júnior, revelar novos talentos, novas promessas. Quem sabe está seja a grande chance e a vez de Geisa Arcanjo, a jovem atleta do Brasil que aos 18 anos reescreve a história na competição que não via um ouro desde 1994 com Clodoaldo da Silva. A marca atingida pela revelação tupiniquim nem é a melhor de sua carreira, 17,02 m, mas são suficientes para lhe garantirem o primeiro lugar.

Não deu para Meng Qianqian, da China, que ficou em segundo lugar e nem mesmo para sua compatriota Cui Shuang, a terceira colocada. Geisa comemora muito e fica incédula no feito que acabara de conseguir - "Isso é impossível. Não acredito que consegui isso para o Brasil", afirmou a atleta eufórica após a conquista e ainda completou - "Foi difícil enfrentar a chinesa, porque nossas marcas são muito próximas". Seu objetivo agora passa a ser a conquista de uma Olimpíada quem sabe, e para isso tem que continuar trabalhando duro e seguir acreditando em si mesma, para não acabar como Clodoaldo da Silva, ou seja, em um completo esquecimento, provavelmente porque não teve o apoio correto e um incentivo maior, principalmente financeiro.
Xinhua Photo, MONCTON: JULY 21, 2010.   13th IAAF World Junior Championships..   Brazil's Geisa Arcanjo celebrates recieving a gold medal after competing in the women's shot put final yesteday during the 13th International Association of Athletics Federations (IAAF) World Junior Championships at the Stade Moncton 2010 Stadium in Moncton, New Brunswick, Canada, on July 21, 2010..(Xinhua / Christopher Pike.
Em 2012 fica difícil imaginar que Geisa Arcanjo consiga ter um desempenho para brigar pela medalha de ouro. Mesmo porque a neozelandesa Valerie Vili, atual campeã Olímpica e Mundial e nascida no ano de 1984, tem a grande marca de 21,07 m. Sendo que o recorde mundial pertence a Natalya Lisovskaya, da ex-União Soviética, que em 1987 competindo em Moscovo atingiu a impressionante marca de 22,63 m. Porém a esperança para 2016, competindo no Rio de Janeiro, diante de sua própria torcida e com muito mais experiência que deve adquirir ao longo dos próximos anos faz com que fique uma grande expectativa que ela possa fazer a história acontecer novamente, pois já fez isso nesse Campeonato Mundial Júnior, conseguindo um grande indício de um futuro promissor. (Fotos: Chris Trotman/Getty Images e ZumaPress via PicApp)

2 comentários:

Infelizmente, aqui no Brasil, apenas os melhores ou, quer dizer, mais na mídia, conseguem sucesso... O Brasil precisa da base, dos jovens atletas para 2016 e pode perceber isso tarde demais.

Abraço,
porforadogramado.blogspot.com

FilipeJMS disse...

Sim, tomara que o futuro dessa menina seja de sucesso! Que nossas autoridades tenham um carinho e um treinamento especial, não só com ela, mas com todos nossos futuros atletas profissionais!
Temos que fazer bonito em 2016, e pra isso temos que começar desde cedo a investir na base!