Sertões poderia ser o Dakar

10:08 Net Esportes 2 Comments

As dificuldades são inúmeras, a beleza dos cenários incomparável e o prestígio dos campeões tão grande que os fazem ganhar um reconhecimento enorme que poucos sabem o tamanho. O Rally Internacional dos Sertões que passa pelas regiões mais áridas do Brasil tem a sua grandiosidade, tem o seu valor e é disputado por grandes nomes do off-road mundial. O Dakar 2011 seguirá afastado da África e mais uma vez acontecerá no trajeto traçado pela Argentina e Chile, mas bem que poderia ser traçado no território brasileiro, e a prova disso é o Rally dos Sertões, de Caldas Novas até a Unaí ou de Dianópolis até Palmas, a chegada triunfal em Fortaleza depois de passar por Sobral e Palmas com as mesmas precariedades encontradas no deserto do Saara. Uma competição importante que até consagrados nomes vibram ao triunfarem nela.

Só do mítico Rally Dakar ele tem duas conquistas, 2006 e 2009. O espanhol Marc Coma nunca dava sorte competindo no Brasil mas esse ano ele viu seu azar passar bem longe da sua moto KTM 690, um azar que acabou indo para o lado do Zé Hélio Rodrigues nos primeiros dias da prova, problema na mangueira do óleo ainda na terceira etapa e adeus briga acirrada para levar a taça. Coma completou o percurso com um total de 25h52m42s3, quase 18 minutos a frente de outro corredor local, Felipe Zanol. O espanhol classificou a disputa como muito dura e complicada destacando o fato de apenas três estrangeiros terem vencido nos 18 anos de história do Rally. Ficou muito feliz por ter levado o único título que lhe faltava na carreira, tão feliz como Guilherme Spinelli, o campeão nos carros.

Dois ano fora já o deixavam com uma saudade enorme de comer poeira. Ao ao lado do navegador Youssef Haddad ele mesmo desenvolveu o seu carro em conjunto com a marca japonesa, criando o Mitsubishi Triton SR. O veículo não só foi perfeito como lhe garantiu o tricampeonato com um tempo total de 25h39m39s0, exatos 15m14s7 à frente da dupla formada por Kléver Kolberg e Flávio França, justamente a dupla que foi segunda colocada em 2010. A festa brasileira foi completa com os campeões da categoria caminhões, onde o trio formado por Marcos Cassol, Rodrigo Mello e Davi Fonseca faturou o título após completar o percurso com um tempo total de 27h55m44s0, ficando à frente de da equipe encabeçada pelo irmão Vanderlei Cassol, Lelio Carneiro e Henrique Oliveira, ironicamente os também segundos colocados de 2010.
A poeira baixa e a vida pelas caminhos de terra do Rally dos Sertões aos poucos vai voltando ao normal, sem antes deixar de consagrar o polonês Rafal Sonik que dominou a disputa entre os quadriciclos e se sagrou o primeiro campeão estrangeiro dessa modalidade . Mais um motivo que mostra como a disputa brasileira vai ganhando cada vez mais interesse de todo o planeta, com suas imensas dificuldades e principalmente com sua grande importância, tanta que poderia muito bem ser considerada, ou até mesmo alterada de alguma forma, para quem sabe ser a sede do famoso Rally Dakar. Quem sabe em 2012 se a maior competição off-road do planeta não voltar para a África ou quem sabe algum dia no futuro, quando o Dakar voltar a buscar refúgio na América do Sul e não escolher novamente a Argentna e o Chile, pois existe o Brasil, o Brasil dos Sertões, o Brasil que não deve nada para nenhum Rally. (Fotos: divulgação)

2 comentários:

Felipe Simi disse...

Olá,

Obrigado pelo prestígio. Como já somos parceiros, só quis retribuir.

Um abraço, e apareça quando quiser.

Ron Groo disse...

Pois é... O Rali dos Sertões é o nosso Dakar, e as vezes, melhor que o original.

Já está corrigido o problema, mas eu uso o Chrome.