Dia de glória em semana triste

09:21 Net Esportes 0 Comments

Kelly SlaterAnnemarie Moser-Pröll, uma esquiadora austríaca, possui cinco títulos da Copa do Mundo de Esquí Alpino. Michael Schumacher é heptacampeão mundial de Fórmula 1 e Pete Sampras já faturou o torneio de Wimbledon sete vezes em sua carreira. Martina Navrátilová por sua vez conseguiu ir além e venceu nove vezes o torneio de simples disputado sobre a grama sagrada de Londres. Michael Jordan levou o Chicago Bulls a seis títulos na NBA e na motovelocidade os italianos reverenciam Giacomo Agostini, oito vezes campeão mundial nas 500cc além de outros sete títulos nas 350cc. Grandes nomes, grandes lendas do esporte que foram muito além dos números, muito aém das conquistas. Seis, sete, oito, até nove títulos em uma mesma competição anual. Será que é possível um atleta ser campeão mundial dez vezes em toda a sua carreira?

Lá está ele dentro do mar, parado, pensando. Talvez contemplando um dos momentos mais únicos que poderia sentir em toda a sua carreira vivida de onda em onda. Quando chega na areia é ovacionado e tomado pelos braços do público que vai ao delírio. Ele já parou, voltou, pensou em se aposentar novamente e até escreveu um livro. Kelly Slater não tinha nem certeza se iria disputar o campeonato mundial de 2008, quando se tornou eneacampeão. Mal sabia que ele que estaria mais uma vez desenhando na água com sua prancha no ano passado e que alcançaria a maior glória de um atleta nesse ano de 2010, com uma nota 10, o décimo título de campeão mundial do surfe. Um dia que o leva a sentir uma alegria que nenhum atleta sentiu antes em todos os tempos. No semana em que o mundo do surfe viveu um de seus dias mais tristes e inesperados dos últimos anos.

São praticamente duas décadas surfando. O estilo despojado, típico de surfista, deu lugar a uma grande careca, muitas vezes coberta por um capuz revelando uma tendência a não querer ser tão conhecido como é. 'Não gosto que as pessoas saibam quem você é' disparou sua filha uma vez. A ligação com a família sempre foi muito grande, por ela talvez ele já tivesse parado, para sorte do esporte ele continuou até hoje mesmo já tendo 38 anos de idade. 1992 ficou para trás e em quase duas décadas muitas histórias pelas praias do mundo inteiro, chegou a ganhar cinco títulos seguidos. Viu Mark Occhilupo, Sunny Garcia e recentemente Mick Fanning chegarem onde já chegou dez vezes. Viu também seu compatriota Andy Irons conquistar o mundo por três anos seguidos. Ele tem motivos para ficar dentro da água, pensando, contemplando e lembrando daquele que mais desejou que ele fosse decacampeão mundial de surfe.Kelly Slater dez vezes campeão mundial de surfeAmigo, companheiro, adversário. Andy Irons morreu nesta semana aos 32 anos de idade e deixou o mundo do surfe em choque. Em um momento difícil Slater conseguiu se concentrar e garantir mais um título mundial de forma antecipada inclusive, claro que ele dedicou a conquista para sua família, mas fez questão também de dedicá-la para aquele que já o superou e que ainda poderia fazer muito por esse esporte. Um vai embora enquanto o outro entra para a história, não é todos os dias que um atleta consegue dez títulos mundiais. Kelly Slater é decampeão mundial de surfe, alcança seu décimo título mundial na carreira. Ele só perde para Giacomo Agostini, que tem 15 e fica à frente de outras grandes lendas: Valentino Rossi com nove na motovelocidade, Stephane Peterhansel com nove no Rally Dakar, Mike Stewart com nove no bodyboard, Marian Dragulescu com oito na ginástica e Lance Armstrong com sete na Volta da França, todos inesquecíveis, que jamias serão esquecidos, assim como ninguém se esquecerá de Andy Irons. (Fotos: ASP divulgação)

0 comentários: