E no tira-teima deu New York Jets

13:33 Net Esportes 0 Comments

Somente nessa temporada o New England Patriots venceu oito jogos em casa e não perdeu nenhum. As duas únicas derrotas de uma das equipes com a melhor campanha no ano foram atuando longe do Gillette Stadium, longe de sua adora Foxborough, em Massachusetts. Cleveland Browns foi um dos que conseguiram a façanha de superar a equipe de Bill Belichick, o outro reverse havia acontecido na segunda semana, ainda em setembro do ano passado, e contra o New York Jets, a quem a equipe deu o troco mais tarde com um placar impiedoso de 45 a 3. Duas semanas de descanso, o grande rival de Nova York pela frente e um favoritismo inconfundível não poderia fazer com que tudo desse errado como vem dando nos últimos três anos, mas foi exatamente o que acabou acontecendo no tira-teima.

Campanha brilhante, invencibilidade jogando em casa e o New England Patriots ainda conta com um dos maiores quarterbacks da atualidade, Tom Brady, que logo no início da partida chegava a 335 passes consecutivos sem ser interceptado, e foi também nesse mesmo início, nesse primeiro ataque que o fantástico recorde terminou. O linebacker David Harris consegue o impossível, pegou a bola e saiu correndo desesperadamente com ela, só que poderia ter corrido um pouco mais, pois na marca de dez jardas acabou sendo derrubado e o Jets seguiu sem marcar pontos em um primeiro quarto de partida. Logo o rival abriu três a zero com um field goal e não ter aproveitado a primeira grande chance parecia ter sido o fim da linha, menos para quem ainda acreditava repetir o resultado obtido na semana dois.

Tom Brady sucumbiu mais uma vez na hora decisiva, a noite pertence a Mark Sanchez e seus companheiros de todas as horas LaDainian Tomlinson e Braylon Edwards. Os pontos insistem em não serem marcados no primeiro quarto de jogo, mas no segundo eles aparecem como um luz no fim do túnel, 14 a 3 e onde foi parar aquele favoritismo indiscutível do Patriots? Talvez ele tenha dado algum sinal de vida no terceiro período, o primeiro touchdown e dois pontos convertidos em seguida. Agora sim o placar de 14 a 11 mostra um equilíbrio do qual muitos apostavam, só que não era com o Jets liderando, não era com Mark Sanchez fazendo uma jogada épica no início do último quarto quando encontrou Santonio Holmes na end zone, parecia até o Super Bowl XLIII.

Nenhum quarterback dos quatro times classificados para as finais de conferência sofreu interceptação nas partidas do Divisional Round. O New York Jets passou pelo Indianápolis Colts de Peyton Manning e pelo New England Patriots de Tom Brady. Isso não significa que teve vida fácil, apenas um ponto foi a vantagem no Wild Card e um pequeno sufoco foi o preço da classificação para enfrentar Pittsburgh Steelers, pois apesar de tarde Brady e sua equipe acordaram, marcaram mais um field goal e tentaram o onside kick que resultou em mais sete pontos do Jets. Quando restavam apenas 24 segundos fizeram mais um touchdown e tentaram o onside kick outra vez, e outra vez a bola oval foi parar nas mãos do Jets, que não a largou mais, e que não quer largar até que chegue o Super Bowl XLV.

0 comentários: