O verdadeiro Carmelo Anthony

11:34 Net Esportes 2 Comments

Serão precisos ainda muitos anos e muitos acontecimentos que não ocorrem desde o início dos anos 70 e desde a década de 90 para que a camisa número sete do New York Knicks se junte a camisa de número 33, que pertenceu ao espetacular e inesquecível Patrick Ewing. O eterno ídolo chegou em 1985 e saiu no ano 2000 para encerrar a carreira em outro time infelizmente, nesse último ano a equipe ainda conseguia um número de vitórias bem superior ao número de derrotas e conseguia também vitórias e derrotas dramáticas nos playoffs. Foi uma era incrível que chegou ao fim, dando início em seguida aos anos mais trsites que o novaiorquino poderia viver, com raras aparições nos playoffs como em 2004, a última vez, pelo menos até esse ano, pelo menos até alguém com enorme talento vestir a camisa número sete.

As coisas já estavam indo muitos bem desde o início da temporada quando O New York Knicks contratou Amar'e Stoudemire depois que o sonho de ter LeBron James havia chegado ao fim. A campanha estava boa, o número de vitórias se equilibrava com o número de derrotas e a caminhada para voltar aos playoffs estava bem encaminhada. Esse retorno aos playoffs sem dúvida seria um feito e tanto para uma equipe como o Knicks, que não pode figurar entre as piores da NBA, mas talvez em meio a Boston Celtics, Miami Heat, Orlando Magic e o retorno triunfal do Chicago Bulls o destino de ser varrido como foi em 2004 pelo New Jersey Nets poderia acontecer novamente. Os Knickerbockers precisam de mais do que isso, eles precisam competir de igual para igual com os grandes, eles precisam de alguém com enorme talento para vestir a camisa número sete.

Muito obrigado pelo que você está fazendo Stoudemire, a camisa número um também está sendo fundamental nessa equipe, mas as coisas melhoram para você também se ao seu lado estiver um jogador como uma das grandes estrelas da NBA chamado Carmelo Anthony, que acerta sua transferência para Nova York após longa novela e dúvidas sobre o seu futuro. A expectativa de voltar aos playoffs foi transformada da noite para o dia em uma esperança de voltar a ser campeão da NBA, algo que não acontece desde 1973. E Anthony chega arrasador fazendo o que a torcida esperava mesmo que ele fizesse, anotando muitos pontos, pegando muitos rebotes, mantendo a boa campanha, ganhando seis jogos e perdendo apenas três. Tudo isso até o dia 10 de março em um jogo contra o Dallas Mavericks, um jogo que deu início a algo que ninguém esperava depois que alguém com enorme talento vestiu a camisa número sete.

Foram três derrotas seguidas, uma vitória contra o Memphis Grizzlies e em seguida nada a menos que seis derrotas consecutivas, três delas no Madison Square Garden sempre lotado com 19 763 torcedores alucinados e incrédulos. A culpa é do técnico Mike D'Antoni e seus times que não sabem se defender, o Kncks entra em um verdadeiro colapso na quarto período, não consegue manter alguma vantagem conseguida no placar ou não consegue manter algum equilíbrio que poderia haver até ali. Carmelo Anthony e Amar'e Stoudemire não estão sendo decisivos, um algo a mais de Chauncey Billups está fazendo falta, a esperança dos fãs em ver seu time voltar a ser campeão está se transformando em uma preocupação de nem ver a equipe nos playoffs. Era preciso fazer alguma coisa rápido, o dono da camisa número sete precisava fazer alguma coisa.

Já era a terceira vez na temporada que a equipe perdia seis jogos seguidos, sete não pode. Anthony falava antes da partida contra o Orlando Magic em "must win", ou seja, o dever de vencer, a obrigação de ganhar o jogo à todo custo. E em uma noite especial, na noite que todos esperavam que acontecesse quando Carmelo Anthony chegou, o time finalmente voltou a vencer depois do longo e interminável jejum. Não foi nada fácil, a partida terminou 100 a 100 no tempo regulamentar depois que o Orlando Magic fez uma cesta de três pontos quando faltavam menos de dez segundos para o fim do jogo. Na prorrogação o Knicks conseguiu fazer o que deve fazer em todo final de partida, jogar como se fosse o último de todos os jogos, lutar até o final, fazer com que a vitória seja uma obrigação, pois assim ela acontece e o torcedor pode comemorar da forma mais vibrante o triunfo alcançado pelo placar de 113 a 106.

Esse é o verdadeiro Carmelo Anthony dono da camisa número sete que o torcedor esperava ver desde que sua vinda havia sido anunciada. Esse é o verdadeiro Carmelo Anthony que decide o jogo com cestas de três pontos, lances bizarros caído no chão enroscado com o adversário e sendo derrubado em seguida para mudar a história da partida. Esse é o verdadeiro Carmelo Anthony que marca 39 pontos, sua maior pontuação desde que desembarcou na Big Apple, desde que se prontificou à buscar o primeiro título de sua carreira e o título que não vem para o Knicks a muitos e muitos anos. Algo que talvez não aconteça neste ano e talvez não aconteça tão cedo, mas que após fazer o que fez na noite de ontem ele e todo o time mostram que vão lutar muito para conseguir algo tão importante, e desta forma sem dúvida não faltarão motivos para o número sete ficar pendurado no Garden ao lado do número 33. (Fotos: Christopher Pasatieri/newsday)

2 comentários:

Jean Francisco disse...

Parceiro, não tenho dúvidas que não só o Anthony, mas os "grandes" na NBA tem que focalizar 100% de treinos, atuações e performance para manter o nível diante de um campeonato tão difícil, que cada ano revela e contrata tantos bons jogadores. Não deve ser fácil manter essa competividade. Por outro lado, ajuda muito na qualificação e sucesso profissional.
Mais um excelente post na conta.
Forte abraço.
Jean Francisco
esportday.blogspot.com

Net Esportes disse...

@Jean Francisco: Muito obrigado mesmo Jean, o Knicks ta rendendo muito ultimamente por isso deu para fazer mais um post legal !! Valeu mesmo, grande abraço.