Um por todo Reino Animal

08:23 Net Esportes 1 Comments

Em Nova York o World Trade Center foi derrubado em um atentado terrorista, mas em Kentucky existem outras torres gêmeas ainda estão de pé. Claro que as torres gêmeas de Churchill Downs não são tão imponentes quanto aquelas que arranhavam os céus de Manhattan, porém são históricas e emblemáticas. As belíssimas torres no telhado no telhado que nem sequer conseguem ser maiores que as arquibancadas, tem uma enorme representatividade, principalmente quando o primeiro sábado do mês de maio chega finalmente, pois é dia de Kentucky Derby, a primeira prova da tríplice coroa do turfe americano, a corrida as rosas, a competição de cavalos que chega simplesmente à sua edição número 137 literalmente de pé como suas duas torres, e conseguindo inclusive bater recorde de público.

Dizem que o Kentucky Derby está entre os grandes eventos que mais perderam interesse do público nas últimas décadas, tudo por conta de que a audiência na TV caiu pela metade desde os anos 70. Mas o que se viu no último dia sete de maio de 2011 em Churchill Downs simplesmente entrou para a história dessa corrida, pois o público que compareceu ao local foi um recorde de nada a menos do que 164.858 pessoas que adoram ver cavalos de corrida, que adoram fazer suas apostas e se emocionar com os "dois minutos mais excitantes do esporte". Dentre os vários ilustres presentes, a esquiadora Lindsey Vonn que como a maioria das mulheres enfeitou sua cabeça com um exuberante chapéu. As fantasias, principalmente nas cabeças, também faziam sucesso, porém o que importa mesmo é a corrida, e é nela que todos prestam mais atenção.

As múltiplas atenções sem ao menos piscar durante dois minutos são principalmente porque a maioria apostou uma grana em algum cavalo do páreo. O problema para esse ano é que não havia um grande favorito, sem contar o fato que desde Big Brown em 2008 os favoritos não tem confirmado seus status. Alguns falavam em Dialed In, outros falavam em Archarcharch e a maioria apostava em Mucho Macho Man, pelo nome engraçado talvez, que acabou até lavando o excêntrico grupo Village People a fazer uma aparição na trasmissão ao vivo e cantar seu antigo sucesso em homenagem ao cavalo que logo mais daria a largada com seus adversários. Havia também a jockey Rosie Napravnik querendo ser a primeira mulher jockey a vencer na história e o velho conhecido jockey Calvin Borel, que buscava seu terceiro triunfo seguido, mas não deu para ninguém.

O cavalo é obviamente um animal, e porque não colocá-lo para representar todo o reino animal na emblemática corrida do Kentucky Derby que ainda tem de pé suas famosas torres gêmeas? Foi exatamente isso que pensou o treinador H. Graham Motion quando nomeou seu competidor de Animal Kingdom, mais um azarão a vencer o Kentucky Derby. E tudo talvez tenha acontecido por acaso, já que o jockey Robby Albarado havia quebrado o nariz e tinha que ser substituído, mas por quem? Pelo experiente John Velazquez, que até então se via fora da competição devido à desistência do cavalo Uncle Mo, que era um dos grandes favoritos também, então o porto-riquenho subiu no dorso do cavalo que representou todo o reino animal para alcançar seu primeiro triunfo no Kentucky Derby, uma vitória que pagou U$ 43 dólares para cada um apostado e que fez a alegria de muitos em mais um sábado histórico no belíssimo palco de Churchill Downs. (Foto: AFP PHOTO / LUKE SHARRETT)

1 comentários:

Ariane Yajima disse...

Texto interessante até pra mim que não curte quase nd de esporte!
Parabéns!