Sinal dos novos tempos?

09:41 Net Esportes 0 Comments

O tempo passa, o tempo voa e as pessoas vão ficando cada vez mais velhas e já não conseguem mais tirar de si o máximo de sua capacidade, principalmente quando se trata de esportes. Mas esperem um pouco aí, o tenista Rafael Nadal tem apenas 24 anos de idade, ele é apenas uma ano mais velho que o piloto da Fórmula 1 Sebastian Vettel, o alemão que está no seu melhor momento na carreira. Pois é, mas talvez o tênis, assim como outras modalidades, exijam muito mais do físico do que pilotar um carro de corridas, e isso acaba trazendo algumas consequências inesperadas, e logo onde ninguém esperava que elas pudessem acontecer. O espanhol número um do mundo no ranking da ATP simplesmente quase foi eliminado na primeira rodada de Roland Garros, acreditem ou não.

Apenas um jogo não pode definir que Rafael Nadal chegou em seu limite físico, mesmo porque em 2009 ele perdeu no Aberto da França justamente porque se recuperava de uma lesão e nem por isso vimos o seu fim, já que no ano seguinte não só voltou a ser campeão como ainda levou outros dois títulos de Grand Slam. Essa é a grande vantagem de ser novo, a recuperação vem rápido, principalmente quando talvez o problema tenha sido mais de concentração do que muscular, já que o próprio jogador admitiu estar mais nervoso do que o normal durante a partida, talvez ele estivesse ainda lembrando de suas duas últimas derrotas em uma final diante de Novak Djokovic, é muito mais provável que seus pensamentos estavam voltados para outra decisão contra o sérvio e ele tenha esquecido que ainda era a primeira rodada.

E logo a primeira rodada, a mesma primeira rodada que desde de 2005 ele passa sem tomar o menor conhecimento do adversário, uma primeira rodada que como a segunda rodada jamais viu Nadal perder um set sequer. Roland Garros ameaçado de não ser mais sede do Aberto da França é como se fosse a casa de Rafael Nadal, ali na quadra Philippe Chatrier ele havia vencido 38 jogos e perdido apenas uma vez, quando caiu diante de Robin Soderling nas oitavas-de-final de 2009. Jamais houve a necessidade de atuar em cinco sets para vencer, em todas as suas 38 vitórias ele no máximo perdeu apenas um set, mesmo nos jogos finais, mesmo contra o gigante Roger Federer. Ver isso acontecer logo em uma primeira rodada seria algo extremamente fora do normal, e se não tivesse terminado com a vitória do próprio Nadal seria mais épico do que um outro feito conseguido pelo rival que estava do outro lado da quadra.

Ele nunca passou de uma quarta rodada em um torneio de Grand Slam, tem apenas um título na carreira, mas seu nome será sempre lembrado na história do tênis. O americano John Isner é simplesmente o cara que protagonizou o jogo mais longo de todos os tempos, foi em Wimbledon no ano passado, três dias de um duelo interminável contra Nicolas Mahut. Parece seu destino ficar em quadra a vida toda, e talvez seja por isso que ele ficou mais de quatro horas travando uma batalha sensacional contra o atual número um do planeta e Rei do saibro francês. A torre Eiffel balançou, o trânsito parou no Arco do Triunfo, Rafael Nadal estava perdendo por 2 sets a 1 logo na primeira rodada de Roland Garros, isso era impensável nos velhos tempos, e os velhos talvez ainda sejam os novos, pois a virada veio, Nadal sobreviveu e ainda pode provar que na verdade tudo não passou apenas de um pequeno susto e que logo tudo voltará ao normal. (Por Net Esportes Foto: Getty Images)

0 comentários: