Relativamente mais 'normal'

10:58 Net Esportes 4 Comments

Chegamos na Espanha, para hablar em español e para ver o espanhol Fernando Alonso pular de quarto lugar para a liderança da corrida logo na largada. Surpreendente para o próprio público local que torcia por ele, surpreendente para os telespectadores e surpreendente até para os pilotos que estavam à sua frente. A Ferrari melhorou? Em casa o bicampeão do mundo coloca a faca nos dentes e pode fazer a diferença abusando de seu próprio talento? Nada disso, com o tempo as coisas acabam voltando à sua normalidade de 2011 e o piloto da Ferrari ainda termina em uma posição pior do que a que largou, vendo lá na frente o mesmo que todos viram praticamente o ano de 2011 inteiro, onde o soberano Sebastian Vettel mantém a sua rotina de triunfos no dia que finalmente se viu uma emoção mais 'normal' perto daquela tão exaltada por todos ao longo das quatro primeiras corridas.

A tal da 'nova' Fórmula 1 de 2011 é vista por todos como uma Fórmula 1 mais emocionante, mas onde foi parar a velha emoção dos treinos de classificação? Os pilotos deram apenas uma volta rápida na última parte do treino, Michael Schumacher chegou ao ponto de nem dar uma volta rápida se contentando com a décima posição no grid. Isso aconteceu justamente para economizar os pneus, já que esse ano como todos já sabem fizeram o favor de criar pneus que se desgastam em extremo excesso, forçando os pilotos a fazerem inúmeras paradas nos boxes durante uma corrida. E nessa corrida da Espanha em especial os pneus conseguiram fazer muito mais a diferença do que o Kers ou a asa móvel que não serviu para nada desta vez, sendo eles os responsáveis diretos por pelo menos cada uma das cinco primeiras colocações finais em Montmeló.

Não podemos negar que seja interessante ver ultrapassagens, porém o que importa centenas de ultrapassagens se elas acontecem para valer 17ª ou 15ª posição? Ou ainda se termos a certeza que o piloto está passando porque apertou um botão ou porque seu pneu naquele momento está mais inteiro. Até agora houve muito barulho para nada na 'nova e emocionante' Fórmula 1, pois o número de ultrapassangens havia crescido e a quantidade de pilotos vencendo diminuiu, Vettel estabeleceu um domínio gigantesco como outrora fez Shucmacher em sua época de Ferrari. Olhando apenas onde interessa, ou seja, a primeira posição, nada havia de diferente a não ser uma vitória de Hamilton ocorrida em um dia que a equipe Red Bull errou. Já nesta prova da Espanha as coisas foram um pouco diferentes, não pela mesmice do vencedor, mas sim pela forma diferente como o alemão manteve a sua hegemonia.

Em primeiro lugar ele largou na segunda posição pela primeira vez nesse ano, depois teve que ver a surpresa de Alonso andando na ponta, sem imaginar que o piloto local terminaria a corrida tomando uma volta do grande vencedor. Mais do que isso Vettel optou por quatro paradas, sendo que desta vez (ao contrário da China), fazer três paradas seria melhor, visto que Jenson Button com essa estratégia largou em quinto, caiu para décimo e terminou em terceiro à frente de Mark Webber que tinha em mãos o mesmo equipamento do grande vencedor. Não houve grandes ultrapassagens lá na frente exceto pelo inglês da McLaren número quatro, mas houve mais agito, houve gente ganhando posições com paradas mais rápidas nos boxes, caso de Lewis Hamilton que acabou na segunda colocação quase conseguindo ameaçar outra glória de Sebastian Vettel, porém vendo que isso é praticamente impossível, mesmo quando as coisas ficam relativamente mais 'normais', mesmo quando a tal emoção é vista onde realmente tem que acontecer, lá na frente. (Por Net Esportes, Foto: Vladimir Rys/Getty Images)

4 comentários:

Ron Groo disse...

Olha, foi uma bela corrida...

Vettel foi bem ao evitar uma briga desnecessária na pista com o Alonso. Afinal, hora ou outra a Ferrari mostraria o quão frágil é.

Button andou muito bem.

Alonso foi uma grata surpresa com aquela Ferrari carroça.

Eu gostei, pela primeira vez, gostei.

Net Esportes disse...

@Ron Groo: Digo o mesmo Groo, foi a primeira corrida interessante do ano, finalmente a briga foi la na frente e não lá atrás onde não sei porque aquelas duzentas ultrapassagens estavam levando todos a loucura ......

Marcelonso disse...

Ainda que as novas regras tenham um gosto de Ki-Suco, eu aprovei.

Ultrapassagens na corrida em Barcelona, mesmo proporcionadas pela borracha que vira farofa, valeu.

Nos últimos dez anos assistimos a corridas enfadonhas, desfile em fila indiana.
Eu não reclamo do momento atual, artificial ou não, está divertido.

Quanto ao campeonato, esse sim não terá graça porque o campeão já conhecemos.

abs

Net Esportes disse...

@Marcelonso: Tang ou Maguari também serve .... !! he he !!!!! .....

Mas o detalhe que eu tenho insistido é esse, do que adianta corridas agitadas com 800 ultrapassagens e sempre com o mesmo vencedor ?? no fundo é mesma coisa da fila indiana ......

Acho que essa corrida da Espanha foi a que menos teve ultrapassagens no ano, a que menos abusou das novas regras do suco artificial ... porém foi a única que teve briga la na frente, a única que a movimentação foi entre os cinco primeiros ... aí sim fica interessante, pra mim foi a melhor corrida do ano .....

abs