Um tapa na cara dos pneus

11:28 Net Esportes 1 Comments

A presão de Fernando Alonso em cima de Sebastian Vettel por ter penus melhores no final do GP de Mônaco, bem como a pressão de Jenson Button em cima dos dois por ter penus melhores ainda, nem de perto pode ser comparada a suposta pressão que Lewis Hamilton havia proporcionado ao líder do campeonato no final do GP da Espanha. Uma ultrapassagem do piloto da Ferrari sobre o alemão poderia até acontecer, porém a chance de não ocorrer era tão grande quanto, pois já durava algumas voltas e segurar um piloto que vem mais rápido atrás no circuito de Montecarlo não é algo impossível, que o diga Enrique Bernoldi e sua Arrows. O problema é que ninguém acabou vendo o duelo durar até o fim, houve bandeira vermelha, troca de penus e quem diga que o resultado da corrida sofreu interferência da organização, uma acusação extremamente quivocada.

Se trocar os pneus durante a bandeira vermelha é interferir no resultado, então a própria bandeira vermelha já é definitivamente uma interferência no resultado da corrida. Depois do acidente que troxe o safety car para a pista pela segunda vez, não havia mais tempo para uma limpeza e uma nova relargada, a corrida iria terminar com bandeira amarela e a vitória seria de Vettel. Desta forma a organização resolveu interromper a prova para que as últimas voltas pudessem ser disputadas posteriormente de forma normal, a alegação é de que esse procedimento serve para segurança no atendimento do piloto acidentado, não evitando por conta disso que ele poderia ter tirado mais uma vitória do piloto da Red Bull, tudo porque supostamente continuariam com os mesmo pneus desgastados, algo que não aconteceu felizmente.

Já havíamos visto esse filme em Cingapura, o companhiero de equipe bate no muro, o safety car entra na pista e Fernando Alonso ganha a corrida. Stefano Domenicali deve ter recebido um telefonema de Flavio Briatore e aprendido algumas coisinhas, só faltou ver mais um erro da equipe Red Bull se tranformar em uma catástrofe total, aconteceu no GP da China, a única vez neste ano que Sebastian Vettel não saiu vencedor, quase acontecendo novamente no principado, evitado porque lá a velocidade é mais baixa, porque tem menos ou mais aderência, porque tem o pneu macio e também o supermacio, as coisas foram um pouco diferentes e o festival de paradas terminou. O cobertor grudou no pneu é uma desculpa muito esfarrapada, admite logo que errou, porque em seguida a nova estratégia deu certo, dava para ir até o final com o pneu trocado na 16ª volta.

Isso se chama dar um tapa na cara dos pneus, isso é corrida Fórmula 1 e não festival de paradas nos boxes, competição para ver quem troca penus mais rápido porque se faz isso 80 vezes em cada corrida. Só esqueceram de avisar a McLaren que pelo menos por uma corrida as coisas ficaram diferentes, se a Ferrari soubesse também tinha feito o mesmo. Alonso ganharia pelo erro da Red Bull, porém antes dele o vencedor seria Jenson Button, no dia em que a equipe inglesa deu uma verdadeira aula de como perder uma corrida, e logo uma prova tão emblemática e histórica como o GP de Mônaco. O Kers segue sendo usado, a asa foi liberada e principalmente os pneus seguem proporcionando o agito que todos adoram, que todos deliram quando Schumacher faz uma ultrapassagem no Loews hairpin, a curva mais lenta de toda a Fórmula 1. Mas a verdade é que o primeiro colocado não muda, Sebastian Vettel não perde nem no dia que a equipe errou novamente, e desta vez derrotando ainda seu maior inimigo no ano, os pneus, aqueles que fazem suas rodas girarem rumo à glória de ser mais uma vez o campeão mundial. (Por Net Esportes Foto: AFP PHOTO/VALERY HACHE)

1 comentários:

Gaarfiield disse...

adoro esportes, consequentemente, adorei seu blog!!
super completo, muito bom msm...
estou seguindo, se puder seguir,
http://descemaisumarodada.blogspot.com/
abraço