Melhor do melhor do mundo

14:10 Net Esportes 1 Comments

Nas manchetes o que se vê agora é uma revolta dos torcedores porque ele não cantou o hino nacional, muitísismo bem interpretado em tom de ópero inclusive, além de ter entrado em uma ríspida discussão com o seu companheiro de trabalho dentro do vestiário após o jogo, fato pelo qual teria sido obrigado a se desculpar por seus atos. Isso acontece porque não existe como não esperar nada diferente de um grande show dentro do campo, muitos gols, jogadas geniais, tudo que Lionel Messi (simplesmente o melhor jogador do mundo) está mais do que acostumado a fazer quando entra em campo. O grande problema é que o argentino da show em outra vizinhança, bem longe do país sul-americano, ainda hablando como sus compañeros, mas não jogando como joga com a camisa do Barcelona, e isso em uma Copa América em casa é imperdoável.

Os brasileiros conseguem facilmente notar uma certa semelhança nessa história toda, e ela tem um nome muito conhecido: Ronaldinho Gaúcho. O jogador que hoje veste a camisa do Flamengo também ganhou fama de ir bem no seu clube e mal na Seleção. Será que tem alguma coisa haver jogar no Barcelona dando show, sendo eleito melhor jogador do mundo e não conseguir fazer o mesmo pela Seleção de seu país? Talvez seja apenas mais uma coincidência, mesmo porque vários jogadores de Seleção espanhola campeã da Copa do Mundo de 2010 são do Barcelona, sem falar em lendários jogadores como Hristo Stoichkov, por exemplo, que talvez seja até o melhor jogador búlgaro de todos os tempos e que dava um verdadeiro show com sua Seleção, como por exemplo em 1994, ano em que atuava no Barça antes de ir para o Parma e voltar ao clube espanhol.

Não jogar bem, como não jogou nada na África do Sul, onde era comandado por Maradona, o treinador fanfarrão que todos agora querem de volta, pode ser visto até como algo normal, afinal Messi tem apenas 24 anos de idade, ele estava até no grupo campeão olímpico em Pequim 2008, nem a tão gloriosa Seleção Brasileira de futebol tem uma medalha de ouro olímpica. O problema de não cantar o hino nacional é outra coisa, Messi poderia pelo menos mexer a boca, fingir, porque não? Seria realmente tão deprimente quanto não cantar, mas pelo menos não seria um motivo a mais para críticas e vaias que vieram com muito mais intensidade no final da partida diante da Colômbia, a segunda da equipe na Copa América 2011 que teve um resultado igual ao da primeira partida, um empate amargo, um empate difícil de ser engolido por uma Seleção que joga a principal competição das Américas em seus próprios domínios.

Lionel Messi chegou às categorias de base do Barcelona com cerca de 13 anos de idade, será que ele sabe cantar o hino espanhol? O catalão muito provavelmente deve saber. Com o Barcelona são 177 jogos e 119 gols, na Argentina ele fez 56 partidas e marcou apenas 17 vezes, a diferença é gritante. Não precisou fazer nem gol na Copa do Mundo para ser eleito mais uma vez o melhor do melhor do mundo, não tem nem como questionar o talento nato do jogador argentino, ou espanhol, e não tem como pensar em outro nome para ser eleito novamente como vencedor do prêmio da FIFA, a não ser que um jogador fora da Europa vença pela primeira vez, marketing para isso não falta. Só que mesmo assim sempre ficará a imagem de fracasso na Seleção do seu país, Ronaldinho Gaúcho com 31 anos nem é mais convocado hoje em dia. Messi precisa mostrar serviço, a Argentina precisa do Messi do Barcelona mais do que nunca, e se ele não aparecer contra a Costa Rica aí o vexame na Copa América será enorme, e o pior de tudo é estarem jogando em casa. (Por: Net Esportes Foto: AFP PHOTO / RODRIGO BUENDIA)

1 comentários:

Marcelonso disse...

Não sei o que acontece, Messi não vai bem na seleção, e não é de hoje.

Muita expectativa, pressão, desafetos, ou quem sabe até falta de vontade, quem é que sabe?

Quer saber? Tá bom demais assim. Se forem eliminados na primeira fase melhor ainda!

abs