O tempo revelará a verdade

08:28 Net Esportes 0 Comments

Nunca é bom ver um atleta flagrado no exame anti-doping, muito menos um brasileiro. Já aconteceu várias vezes, muitas delas como o recente escândalo do atletismo e diversos casos no ciclismo, eram verdadeiros, tristes, mas feitos de forma consciente pelo atleta. Já em outras ocasiões, quem não se lembra do caso de Maurren Maggi? A pomada, a inocência, a punição injusta, a volta por cima com a medalha de ouro nas Olimpíadas de Pequim jamais antes conquistada por uma atleta brasileira em toda a história dos atletismo. O tempo, e somente ele, passou e revelou a verdade, mostrando que Maggi poderia mesmo vencer sem nunca mais ser flagrada em qualquer outro exame anti-doping. E é exatamente isso que esperamos para o nadador brasileiro César Cielo Filho.

Ao contrário de Maurren Maggi, ou até mesmo do caso da ginasta Daiane dos Santos, que viveu o mesmo drama, Cielo não foi punido. A CBDA deu apenas uma advertência, a TAS não gostou, marcou um novo julgamento, acabou fazendo a mesma coisa no final. Os adversários não gostaram nadinha, fizeram sinal de negativo dentro da piscina onde Cielo extravasava suas emoções dando socos na água e vibrando muito, ele havia vencido os 50m borboleta, estava colocando para fora todo um sentimento que trazia preso dentro de si, durante os tensos dias de julgamento. A explicação segue sendo a mesma, uma contaminação em uma farmácia de manipulação, um argumento até plausível, mesmo sendo um pouco fraco, principalmente para um campeão olímpico, um campeão mundial, que não pode errar, que precisará agora do tempo para não afundar.

Na piscina ele não afunda, a vitória nos 50m borboleta é prova disso. O problema é que essa modalidade não estará em Londres 2012, nem a maratona aquática de 25 Km vencida por Ana Marcela Cunha e nem mesmo os 50m peito onde quem brilhou foi Felipe França. O Brasil está indo muito bem no Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai, na Cinha, mas esses resultados não servem para as Olimpíadas do ano que vem. Os 100m livres servem, nele está o brasileiro César Cielo, com o mundo olhando torto, questionando suas verdadeiras condições. Com o próprio nadador preocupado, com a cabeça cheia, carregando um piano nas costas como ele mesmo diz, 'travado' na gíria da natação, ficando para trás, perdendo até a medalha de bronze, mostrando que ao contrário do que já havia feito nesse Mundial, as coisas pareciam bem diferentes.

"Sem doping ele não consegue" ou "agora ele ficará para trás" poderia ser o discurso dos rivais, dos contrários à adverstência que Cielo levou. O tempo, no entando, é a melhor cura, ele revelará a verdade, nenhum outro flagrante de doping daqui até o final de sua carreira como aconteceu com Maurren Maggi irão provar que tudo não passou mesmo de um equívoco, de um acidente. Mais do que isso as vitórias, sem supermaiô, com raça, provando suas verdadeiras condições deixarão tudo ainda mais claro, mais bonito e isso nem precisa de tempo para acontecer. No tiro curto ele segue sendo o velho Cesar Cielo de sempre, vitorioso, nos 50m livres, essa sim uma prova que fará parte do cronograma de Londres 2012, a prova que venceu em Pequim, em Roma e agora novamente em Xangai. O maior nadador do Brasil é limpo, quem ainda duvida que espere o tempo passar e contar a verdade. (Foto: Francois Xavier Marit/AFP)

0 comentários: