1000 vezes Rogério Ceni

10:09 Net Esportes 6 Comments

Rogerio Ceni mil jogos no São Paulo Futebol ClubeNão acontece todos os dias, não acontece mais há muitos anos, quase nunca aconteceu na história do futebol mundial. Paolo Maldini no Milan, Ryan Giggs no Manchester United, Alessandro Del Piero na Juventus ou ainda Raúl no Real Madrid. Eles fizeram história sim, fizeram 900, 800, 700 jogos atuando com a mesma camisa de um clube, mas não chegaram a emblemática marca dos 1000 jogos. A exclusividade é de Noel Bailie, 1014 jogos pelo Linfield da Irland do Norte, de Roberto Dinamite que atuou 1110 vez no Vasco e Pelé, que jogou 1114 vezes com a camisa do Santos. Agora, mesmo que isso fosse improvável, a pequena lista ganha mais um membro, mais um atleta que chega a 1000 partidas vestindo sempre a mesma camisa de um time de futebol, o seu amado time.

Todos dizem que ele será presidente do São Paulo Futebol Clube quando encerrar a carreira; Só resta saber quando isso vai acontecer porque aos 38 anos de idade não demonstra nem sinal de que sua carreira está chegando ao fim, e seu contrato atual vai até o final do ano que vem. O amor declarado ao time que o acolheu exatamente no dia 7 de setembro de 1990, antes de vencer a Libertadores da América, o Mundial de Clubes, outros Campeonatos Paulistas ou Brasileiros. Na posição que ia jogar ainda havia por cima havia um ídolo, Zetti, o goleiro que se tornou um verdadeiro herói na Libertadores de 1992 e 1993 assim como no Mundial de ambos os anos. Quem poderia imaginar que um novo ídolo surgiria? Um verdadeiro M1T000.

Rogério Mücke Ceni, de Pato Branco para o Mundo, para o São Paulo, para o tricolor paulista do Morumbi. O jeito educado e inteligente de falar na hora de dar entrevista, a semelhança com o apresentador de TV Luciano Huck, a indentificação com o torcedor aumentando a cada dia, pelo amor declarado ao time que defendia. Rogério Ceni chamava a atenção para si por diversos aspectos, mas podia chamar ainda mais. Muricy Ramalho permitiu e lá foi o goleiro fazer exatamente o inverso de sua principal função, fazer gols ao invés de evitá-los, cobrando faltas e mais tarde cobrando também pênaltis. Superar Chilavert foi fácil, chegar aos 100 gols notável, emblemático, tanto quanto chegar aos 1000 jogos.

Ambas as marcas vieram no mesmo ano, em 2011. O torcedor perguntava o que aconteceria primeiro, o torcedor comemorou a forma como as duas grandes marcas aconteceram. O gol número 100, hoje com contagem em 103 e aumentando, veio diante do maior rival, com uma belíssima vitória, quebrando um longo jejum sem vitórias neste duelo. O jogo 1000 veio em uma festa inesquecível, no estádio do Morumbi, com mais de 60 mil torcedores lotando as arquibancas em um dia de sol lindo na capital paulista. Veio com vitória também, contra o Atlético-MG, garantindo a primeira colocação no Campeonato Brasileiro, mesmo que de forma provisória ou definitiva dependendo dos resultados do dia seguinte, não poderia ser melhor.

Rogério Ceni conseguiu o que dificilmente se consegue no futebol, principalmente no Brasil. Atuar no mesmo clube, 1000 vezes, é um feito extremamente relevante, íncrivel, consagrador, épico, inesquecível e digno, onde o amor fala mais alto, a paixão e dedicação única fazem a diferença e a história pode ser escrita de forma plena, com glórias, com vontade de vencer sempre, afinal Rogério quer sempre vencer e o São Paulo também. A meta agora é o jogo 1001, depois o 1002 e quem sabe superar Dinamite e Pelé, tempo não vai faltar e seu atual companheiro de clube Rivaldo é um grande exemplo de que isso é possível. Ceni entrou para a história mais uma vez e a frase "Todos tem goleiros, mas só o São Paulo tem Rogério Ceni" nunca foi tão perfeita para esse momento, por todos os 1000 jogos do mito. (Foto: Vipcomm)

6 comentários:

Ron Groo disse...

Sou santista, mas admiro muito este cara.
Não queria que parasse não. Com ele tem muito pouco jogador.

Mas me diz... Alguém, alguma vez, já fez um levantamento do goleiro mais vazado do futebol brasileiro?

Net Esportes disse...

@Ron Groo: Muito poucos mesmo Groo.

Já pensou essa pesquisa? Ninguém iria querer ficar em primeiro !!! Na Copa de 2002 o goleiro da Arabia Saudita sofreu 12 gols em três jogos ... acho que foi o pior de todos.

Marcos disse...

Rogério Ceni está, seguramente, entre os dez melhores goleiros brasileiros de todos os tempos.
Vejam esta linda homenagem (em espanhol) a Rogério Ceni. É de arrepiar!!!
http://www.youtube.com/watch?v=LMjWt1iVTRo

Patrick Araújo disse...

Ele merece todas as homenagens possíveis. O que a gente viu na quarta-feira foi de entrar pra história.

Dificilmente veremos outro jogador chegar a jogar 1000 jogos por um clube.

Pra mim ele deve virar Presidente do clube quando parar, não existe outro cara que ame mais o São Paulo do que ele.

pedro disse...

eu sou corinthiano mas digo que o rogerio merece

Andy A. disse...

Apesar de acha~lo antipaticíssimo , admiro como esportista .
http://andyantunes.blogspot.com/