O Pan de Guadalajar 2011

09:36 Net Esportes 6 Comments

Jogos Pan americanos de guadalajara 2011 fatos marcantes brasil no panLinda festa de abertura e de encerramento, mas muitos problemas técnicos nas arenas e piscinas. Quebras de recordes, histórias bonitas, porém um número gigantesco de reclamações com arbitragem, isso sempre causa polêmica. Os Jogos Pan Americanos de Guadalajara 2011 foram tão bons quanto os do Rio de Janeiro 2007 e qualquer outra edição já realizada em acordo com o seu tempo, só que no final de tudo acaba ficando uma sensação de que a competição não passou de um evento esportivo qualquer, parace que foi exatamente como os Jogos Sul Americanos do ano passado na Colômbia. E isso pode simplesmente ser explicado por um único fator: O dos direitos de transmissões para o Brasil que tiveram exclusividade da Rede Record.

O problema não é a Rede Record ter exclusividade, o problema não é a exclusividade e sim a falta de competência extrema dos profissionais que trabalham nesta emissora. Todos são grandes jornalistas, muitos deles já trabalharam inclusive na Rede Globo que na maioria das vezes demonstra mais comptência pela transmissão esportiva, no entanto, todos eles pecaram em algum momento. Os narradores exageravam tentando trazer emoção à qualquer custo, em provas eliminatórias de natação ou em confrontos de lutas que estavam praticamente perdidos. As entrevistas após cada disputa eram bizarras, com repórters parecendo fãs incodicionais que abraçavam os atletas como fossem amigos ou membros de suas famílias, só faltava beijar o competidor.

Essas entrevistas exclusivas a cada prova pareceram até um acordo entre a Rede Record e o COB. Não que dar entrevistas a cada disputa seja anormal, mas todos os atletas fazendo isso sem qualquer excessão deixava bem claro que nada estava acontecendo por livre e espontânea vontade. O espírito olímpico presa pela participação acima de tudo, o importante é competir como já dizia o célebre Barão de Coubertin; Assim ganhar prata ou bronze faz parte e isso deve ser festejado e comemorado, exceto da forma como foi. Com a proximidade dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, um Olimpíada, onde o Brasil nunca foi unânimidade, é preciso mais do que um segundo e um terceiro lugar, exceto para a Record e os menos ambiciosos, que comemoravam prata e bronze como se fossem os mais valiosos ouros de suas vidas.

Ter humildade é muito importante, manter os pés no chão e fazer o seu trabalho sem achar que é o melhor do mundo. Melhor exemplo para isso é os Estados Unidos, com atletas jovens começando a carreira ou veteranos que nunca conseguem nada em Olimpíadas. O resultado foi o primeiro lugar com nada a menos do que 92 medalhas de ouro e 236 medalhas no total. O Brasil ficou em terceiro lugar com 48 de ouro, atrás de Cuba que levou 58 douradas e mostrou um renascimento após o fracasso de Pequim 2008. Mas o país isolado da América Central não deve se empolgar muito, pois conseguiu um bom desempenho no Pan de Rio e mesmo assim fracassou nas Olimpíadas, depender apenas do atletismo, onde não conseguirá fazer frente aos Estados Unidos e países europeus ou africanos, além do boxe, não será suficientes em um Olimpíada.

O Brasil também causa má impressão, pelo exagero da televisão que transformou tudo na maior glória do mundo e pelos favoritos que ficaram devendo. Quando o futebol vai resolver jogar com vontade sem seus principais jogadores? Quando o futebol feminino vai aprender a não sucumbir no momento decisivo? Daremos desconto às meninas desta vez pelo caso Maurine. Não adianta exigir alguma coisa do basquete, mas vamos aprender que o Brasil é o país do vôlei, e o masculino não contava nem com seus principais atletas. O Brasil hoje é o país de César Cielo, não de Thiago Pereira ou Hugo Hoyama. O Brasil é o país de Fabiana Murer, não precisa ganhar competição continental para vencer Jogos Olímpicos, perguntem à Yelena Isinbayeva. O Brasil foi bem no Pan, estabeleceu marcas e quebrou recordes, mas isso é apenas o Pan, não reflete uma realidade plena do esporte nacional, essa realidade só poderá ser vista no ano que vem em Londres; Até lá todos terão que melhorar muito, principalmente a Rede Record. (Foto: Luiz Pires/VIPCOMM)

6 comentários:

Assino em baixo! A transmissão da Record realmente foi fraca. Ela se preparou em tecnologia, mas esqueceu do principal: A pessoa! Os narradores não estavam preparados para fazer o evento e como vc disse lá em cima, colocavam emoção na mais simples disputa!

Meu esporte número um é o basquete, mas acompanho muitos outros, sou do tipo tem esporte tô dentro, mas nós não estamos acostumados a ver esporte fora do canal "plin plin", eu mesmo admito isso. O esporte sem a Globo não é o esporte que eu conheço!

Net Esportes disse...

@Felipe: A Globo tem seus defeitos (e são muitos) mas você tem a mais pura razão, não da para ficar fora do 'plin plin' ... podemos ver a Champions League inteira na Band, por exemplo, e quando chega a final passa na Globo e vamos todos para lá ...

Fato!

A Globo sabe como lhe dar com o esporte e tem narradores excelentes. Mas se formos ver pelo outro lado, a record pode sim um dia ser grande em termos esportivos. Tecnologia ela tem, só não ter a experiência e isso é só com o passar dos anos. Só espero que não demore muito pq 2016 está chegando e não podemos fazer feio nas gerações de imagens.

Grande abraço

Patrick Araújo disse...

Excelente colocação sua cara...

O engraçado que o Pan teve exclusividade na Rede Record, mas a própria emissora naum deu essa exclusividade toda. O horário da programação naum foi totalmente alterado. E realmente a gente precisa acostumar a assistir grandes eventos esportivos em outras emissoras e essas emissoras tem que aprender a transmitir melhor os mesmo. Isso com o tempo vai melhorando, é a experiencia do dia a dia.....

Marcelonso disse...

Sinceramente sou contra essa coisa de exclusividade, no fim das contas trabalha contra - uma quer derrubar a outra.

Lembro quando moleque, que as emissoras faziam um pool para a transmissão de grandes eventos.


abs

Net Esportes disse...

@Patrick: Acho que a Globo também não tiraria as novelas para passar o Pan, mas sei la, eles parecem dar um jeito de fazer a coisa ser mais importante no final de tudo !!

@Marcelo: Pode crer, em 1996 as Olimpíadas foram transmitidas até pela Rede Manchete que hoje é Rede TV ... lembro como se fosse ontem o dia que só eles estavam passando iatismo no meio da tarde !!!!