Se recuperando do deslize

09:28 Net Esportes 1 Comments

Apesar de já ter visto Rocky Marciano enfrentando Joe Louis ou os dois combates épicos entre Muhammad Ali e Joe Frazier, além das lutas de Hector Camacho, Felix Trinidad e Roy Jones Jr. ao longo de vários anos, o Madison Square Garden, em Nova York, jamais viu em seu ringue nomes como Manny Pacquiao e Floyd Mayweather Jr. Os dois não lutam na Big Apple e nem lutam um contra o outro, mas a categoria de ambos ainda vê combates interessantes acontecendo por ali, ou consegue torná-los interessantes por estarem acontecendo neste palco lendário. Não foi o caso de Miguel Cotto contra Antonio Margarito do dia 26 de junho de 2008. Foi o caso da revanche do dia 3 de dezembro de 2011 que serviu para um deles se recuperar do deslize ocorrido naquele ano.

Não existe nada contra o MGM Grand Garden Arena, Las Vegas, pois Cotto já lutou lá várias vezes. Mas mesmo que o Cowboys Stadium seja um palco grandioso dos mais interessantes para uma luta de boxe, lutar no Yankee Stadium, em Nova York, se torna muito mais histórico como no dia em que o porto-riquenho Cotto enfrentou Yuri Foreman, de Israel. O problema é que mais do que tudo isso, o que importa na verdade é o resultado final da luta, e quando teve de ir para a terra dos jogos no meio do deserto, Miguel Cotto não resistiu à força e talento nato de Pacquiao, perdendo por nocaute apenas no 12º round, naquela que poderia ter sido a única derrota de sua carreira. Não foi a única e não foi a primeira, tudo porque em 2008, também em Las Vegas, o boxeador cometeu um grande deslize em sua carreira.

Poderia ter sido em Nova York, como no dia em que lutou lá pela primeira vez e derrotou Mohammad Abdullaev. Ou como no dia em que superou Shane Mosley mostrando que não ganhava de qualquer um, Joshua Clottey mais tarde seria outra prova disso. Miguel Cotto até hoje nunca enfrentou Floyd Mayweather Jr., mas já bateu de frente com Pacquiao apenas para dizer que não tem medo de encarar os grandes. E além de Pacquiao, Mosley e Clottey, ele enfrentou outro grande lutador dos meio médios: Antonio Margarito. O mexicano em 47 lutas tem oito derrotas, mas está sempre batendo de frente com todos por inúmeras polêmicas e por resistir bem nas lutas, chegando até a vencer, como no dia 26 de junho de 2008, justamente contra Miguel Cotto, justamente no dia do deslize.

Até Manny Pacquiao tem derrotas na carreira, como os irmãos Klitschko, Tsyon, Holyfield e Ali, ninguém consegue ser um novo Marciano, nem mesmo Mayweather invicto. Mesmo assim Miguel Cotto poderia ter apenas uma derrota na carreira, quem sabe duas se enfrentasse Mayweather, mas certamente não por ter enfrentado Margarito. O tempo passa e deslizes podem ser corrigidos, não mais em Vegas e sim em Nova York, no Madison Square Garden, no palco perfeito para uma luta perfeita, uma vitória fulminante por nocaute em um revanche merecida contra o mexicano. Miguel Cotto não é um dos maiores, não superou Pacquiao e talvez não supere Mayweather um dia, mas também não é qualquer um, não merecia ter perdido para Margarito em 2008 e provou isso em 2011, conseguindo se recuperar de um deslize que jamais deveria ter acontecido. (Foto: Al Bello/Getty Images)

1 comentários:

Patrick Araújo disse...

Agora com o MMA o Boxe perdeu mto o interesse do público...

Eles vao precisar se reinventar pra voltar aos velhos tempos ou então vai perder cada vez mais e mais o seu brilho e a beleza que eh esse esporte...