Como ficar famoso em pouco tempo

16:16 Net Esportes 2 Comments

O New York Giants vence o Super Bowl pela quarta vez na sua história. O New York Yankees é o maior campeão da MLB. O Rangers vai muito bem na NHL, obrigado. Mas e o New York Knicks na NBA? Um time que está entre os mais amados por seus torcedores e mais odiados pelos rivais, só conseguiu ser campeão apenas duas vezes em sua história. E nessa atual temporada mais curta por causa da greve a coisa estava tão terrível quanto os piores anos de sua história. Onze derrotas em treze jogos. Desastre total, equipe fora dos playoffs, um verdadeiro pesadelo. Até que um dia, bem na semana que o Giants foi campeão, o Knicks vence três jogos seguidos! Carmelo Anthony e Amar'e Stoudemire resolveram finalmente jogar direito? Não, foi um novato desconhecido que apareceu e mostrou como ficar famoso em pouco tempo.

Natural de Palo Alto, na Califórnia. Um asiático-americano, bom aluno formado em Economia pela Universidade de Harvard, filho de pais originários de Taiwan, que não era considerado suficientemente bom para jogar na NBA. Jeremy Lin tentou a sorte no Golden State Warriors, mas acabou dispensado. O Houston Rockets também não o quis, então ele foi morar com o irmão em Nova York, até essa semana dormia no sofá em um apartamento localizado em Lower East Side, Manhattan. Ele conseguiu entrar para o Knicks, mas foi jogar na D-League, uma espécie de segunda divisão da NBA. Lin chegou a ficar no banco em alguns jogos desse ano, mas ainda era um daqueles 10 ou 15 jogadores que podem ser cortados a qualquer momento. Pelo menos até o dia que apareceu e mostrou como ficar famoso em pouco tempo.

Essas coisas merecem muitos registros por todos os fatores que a envolvem. Carmelo Anthony sofreu uma lesão e teve que se afastar da equipe quando a equipe mais precisava dele. Stoudemire iria segurar a bronca, mas seu irmão faleceu em um acidente de carro e ele foi obrigado a se afastar temporariamente. A última coisa que alguém iria pensar era em colocar no jogo aquele armador franzino, aquele asiático-americano que mora com o irmão, que nunca foi draftado e que não tinha futuro na NBA para jogar logo agora que as duas maiores estrelas do Knicks na NBA deixaram o time na mão. Mas Mike D'Antoni arriscou e quando Jeremy Lin entrou não decepcionou. Foram 25 pontos e sete assitências em sua 'estreia', jogando no Madison Square Garden contra o New Jersey Nets e com vitória do Knicks. Já foi suficiente para chamar a atenção do mundo.

Pesquisas no Google, videos no Youtube e muitas twitadas. Jeremy Lin não virou celebridade da noite para o dia porque foi bem em um jogo, mas porque foi muito bem em três jogos seguidos com três vitórias seguidas para um time que perdeu onze em treze. Contra o Utah Jazz foram 28 pontos e oito assistências e contra o Wizards foram mais 23 pontos e dez assistências. A mídia caiu em cima com muitas entrevistas e assédio que o deixaram um pouco assustado. Em uma declaração o jogador de 23 anos disse que seu livro preferido é a Bíblia. Sucesso da noite para o dia e o envolvimento com a fé, religião e o esporte: Foi mais do que suficiente para surgirem comparações com Tim Tebow. Lin só não responde até quando vai manter o ritmo e nem onde vai dormir agora que finalmente saiu do apartamento do irmão.

Talvez a sorte e o sucesso de Jeremy Lin acabem nesta sexta-feira quando o New York Knicks recebe o Los Angeles Lakers. Na única visita de Kobe Bryant ao Madison Square Garden durante a temporada regular. Poderá um asiático ofuscar aquele que se tornou o quinto maior cestinha da NBA em todos os tempos e que na noite de ontem ajudou o Lakers a acabar com o Celtics mais uma vez fora de casa? Talvez sim, talvez não, mas o que o torcedor nova-iorquino deve fazer é se preocupar mais com a volta de Carmelo Anthony e Amar'e Stoudemire dentro do novo esquema de D'Antoni que deu certo para Jeremy Lin, do que com uma possível derrota para um dos maiores vencedores da NBA apostando tudo em um jogador que ficou famoso em pouco tempo. Isso se o seu sucesso não for mesmo passageiro, aí o Knicks vai querer pensar em título e Taiwan na festa que vai preparar para o atleta de seu país mais famoso na história. (Foto: Chris Trotman/Getty Images)

2 comentários:

Luiz Paulo Knop disse...

Impressionante a ascenção desse garoto. E o moleque tem personalidade, tem um video dele circulando pela net com um tipo de cunprimento pra lá de maluco com outro jogador dos Knicks.

www.resenhaesportiva.com

Net Esportes disse...

@Luiz: Já vi esse cumprimento, muito legal! E ele ainda vibra com as jogadas, joga com vontade .... passou pelo Lakers de Bryant, ontem chegou à quinta vitórias seguida .... está realmente impressionante.