Wilt Chamberlain marcou 100 pontos

11:31 Net Esportes 1 Comments

Wilt Chamberlain 100 pontos no mesmo jogoNa história do basquete em todo o mundo, foram muitos. Até a Hortência em 1987, jogando pelo Minercal, marcou mais de 100 pontos no mesmo jogo; Foram 124 em uma vitória da sua equipe pelo placar 252 a 31. Mas na NBA apenas uma jogador chegou aos 100 pontos no mesmo jogo, em 2 de março de 1962, um dia que entrou para a história do basquete mundial. Seu nome é Wilt Chamberlain e ele atuava pelo Philadelphia Warriors. Foi um feito incrível que completa 50 anos, um feito que teve pouca relevância na época e foi pouco reconhecido. O tempo, no entanto, corrigi seus erros e reverencía uma marca tão expressiva que jamais fora repetida outra vez. Não existe nenhum video, não havia TV, nem muito público e nenhum jornalista de Nova York, mesmo com o Knicks em quadra. Apenas fotógrafos e o cara das estatísticas que foi fundamental para tornar aquela noite memorável.

Harvey Pollack, hoje na altura dos seus 89 anos de idade, estava lá naquele dia histórico. Ainda trabalhando nos dias de hoje, é a única pessoa presta seus serviços à NBA desde a primeira temporada em 1946-47. Pollack faz de tudo um pouco, escreve críticas sobre cinema e espetáculos da Broadway. Mas sua principal atividade é fazer estatísticas do basquete. Principalmente das equipes da Philadelphia. Era amigo de Wilt, se hospedava em um quarto no mesmo andar do hotel que estava a grande estrela da NBA daquele ano de 1962. Os dois até brigavam quando Wilt Chamberlain achava que Pollack não havia lhe creditado o número certo de rebotes que ele havia pegado em uma determinada partida. Sem videos, sem TV, sem imagens do dia 2 de março de 1962 na Hershey Sports Arena, em Hershey, Pennsylvania. Só havia Harvey Pollack.

Claro que não havia apenas Harvey Pollack, pois havia outra pessoa fundamental para um registro perfeito. Era o fotógrafo da AP Paul Vathis. Mas se não fosse Pollack não haveria registro nenhum. Tudo porque o responsável pelos números resolveu colocar os números no papel, literalmente falando ele rabiscou o um seguido por dois zeros em uma folha de papel simples, mas extremamente importante. Vathis fez a foto que se tornou um marco tão grande quanto o registro que Alberto Korda fez de Che Guevara. É a única imagem que se tem daquela noite ignorada naquela época. Ninguém se importava com aquele que era apenas um dos 37 negros na liga. Ninguém queria registras nos jornais do dia seguinte. Todos apenas riram quando Chamberlain foi no Ed Sullivan Show, da CBS, e teve que aguentar as provocações de um anão chamado Johnny Puleo.

Não tem problemas se as pessoas eram hipócritas no início dos anos 1960. Hoje em dia elas são um pouco menos, mas hoje em dia ninguém mais vai marcar 100 pontos no mesmo jogo na NBA. Isso era praticamente impossível até mesmo naquela época. Segundo Harvey Pollack, Chamberlain chegava aos 74, aos 78, mas ninguém poderia prever que ele faria os 100. Os jogadores do Knicks, que era uma equipe fraca naquele ano, chegaram a armar uma estratégia durante a partida para manter a bola fora dos alcance de Wilt Chamberlain, forçando os jogadores do Warriors a cometerem faltas na tentativa de recuperar a posse da bola. Só no primeiro quarto a grande estrela da noite marcou 23 pontos. Isso é média de pontos de um bom jogador na NBA hoje em dia. No último foram 31, sua média no ano era acima dos 50. Mas ninguém sabe como foi de fato o 100º ponto, a última cesta daquela noite, ninguém sabem nem onde está a bola daqueles pontos derradeiros e históricos.

Uma grande jogada, um arremesso simples ou um lance livre. Não tem video, não tinha TV, só Harvey Pollack e nem o mais antigo funcionário da NBA sabe dizer o que aconteceu exatamente antes que todos invadissem a quadra para um dos poucos momentos de reconhecimento do feito. Nessa confusão, segundo Pollack, o juiz se dirigiu até ele na beira da quadra lhe entregando uma bola e dizendo - "Acho que Wilt vai querer guardar isso". Ele então levou a bola para o vestiário e guardou em um saco do lendário jogador que morreu em 1999 aos 63 anos. A bola teria sido assinada por todos os companheiros de equipe de Chamberlain e foi parar no escritório de Eddie Gottlieb, proprietário da equipe. Depois disso ninguém sabe mais nada. Um garoto de 14 anos teria roubado das mãos de Chamberlain em um evento e driblado os seguranças na fuga. Um ex-jogador do Warriors teria guardado a bola e tentado vender por mais de U$ 500 mil dólares. Ganhou U$ 67 mil quando mudou sua versão dizendo que - "foi uma das bolas usadas naquele jogo".

O mistério do sumiço da bola segue até hoje e deve continuar por muitos e muitos anos. Assim como o legada de Wilt Chamberlain, o feito histórico de um dos maiores jogadores da NBA que precisou esperar o tempo passar até alcançar o reconhecimento que sempre mereceu. No dia que marcou 100 pontos no mesmo jogo, com a vitória de sua equipe contra o New York Knicks por 169 a 147, que totalizou também a maior combinação de pontos em um mesmo jogo da NBA, 316. O maior pontuador daquela ano, uma média incrível de pontos por jogo, só coisas boas para se lembrar, exceto talvez pelo fato de que Philadelphia Warriors não conseguiu o título daquela temporada, perdendo para o Boston Celtics de Bill Russel na final da Conferência. Chamberlain só chegaria ao título em 1967, quando o Philadelphia já era 76ers, e depois com o Lakers em 1972. Mas sem jamais chegar aos 100 pontos novamente, isso aconteceu apenas uma vez na história da NBA, a 50 anos atrás. (Foto: Paul Vathis/AP)

1 comentários:

Olá, tudo bem?
Convidamos você para dar uma olhada no Guia da Libertadores 2012 no nosso blog.
Grande Abraço.

futebolmundodabola.blogspot.com