Lendas das Olimpíadas - Los Angeles 1932

16:18 Net Esportes 0 Comments

Houve um crash na Bolsa de Valores de Nova Iorque, mas a ensolarada Califórnia sobreviveu economicamente. Assim as Olimpíadas atravessaram o Atlântico após quase três décadas para desembarcar em Los Angeles. Por lá haviam 126 mulheres entre 1332 atletas, e ela era uma delas. Haviam setecentos chalés dispostos em uma área adjacente ao monumental estádio Memorial Colyseum, e dentro de um deles estava ela. Havia o limite de apenas três atletas de cada país por modalidade, e ela era uma das únicas que disputava o limite de até três modalidades por atleta. Ela era Mildred "Babe" Didrikson Zaharias, e não era Babe por acaso, e não por acaso se tornou umas das maiores lendas do esporte.

Nascida no Texas em 1911, nasceu para brilhar mundo afora. Nas dificuldades da época, nas dificuldades da vida, chegava à trabalhar meio período em diversas funções. Costurar chegava a ser uma tarefa rentável e também muito útil, pois confeccionava suas próprias roupas. Entre uma atividade e outra jogava basquete, mas foi no beisebol que brilhou pela primeira vez. Mildred era chamada de "Baby" quando participava de jogos infantis no meio dos garotos, mas logo "Baby" virou "Babe" quando ela rebateu cinco home runs na mesma partida. No futuro ela seria lembrada como a "Tiger Woods" das mulheres, naquela época ela era Babe Ruth, a inspiração para se tornar uma das maiores atletas de todos os tempos.

Em 1932, Didriksen, que havia mudado a grafia do seu nome para Didrikson, antes de acrescentar o Zaharias do marido que era lutador em St. Louis, e depois de já ter se tornado "Babe", não perdeu a oportunidade de participar dos Jogos Olímpicos de 1932, já que eles haviam chegado ao seu país. Mas não foi no basquete e nem no beisebol, tão pouco no golfe que se tornaria mais tarde sua principal modalidade, e sim no atletismo. Didrikson competia no AAU champion, um campeonato paralelo às Olimpíadas, venceu seis de oito provas, mas nas Olimpíadas ela só podia competir em apenas três disputas distintas. E se não fosse a famosa hipocrisia teria levado três medalhas de ouro.

Reverenciada por Marge no desenho dos Simpsons, chamada de Woods das mulheres (venceu dez torneios  Majors da LPGA) e apelidada com o nome de um dos maiores jogadores de beisebol de todos os tempos. Por que Mildred "Babe" Didrikson se importaria em ter uma prata no salto em altura se ela levou ouro nos 80m com barreiras e no laçamento do dardo? Simplesmente porque havia saltado de forma diferente, quase da mesma forma como os atletas saltam hoje em dia, e os juízes não aceitaram a deixando "apenas" com a medalha de prata. Sem dúvida apenas um detalhe para quem havia batido recorde mundial, para quem dominaria o golfe como dominou e para quem ficaria tão famosa e seria tantas vezes eleita como uma das maiores de todos os tempos; Uma das maiores lendas das Olimpíadas. (Foto: Arquivo)

0 comentários: