Os carros de corrida foram feitos para correr

14:34 Net Esportes 1 Comments

Na última corrida do ano, quem sabe até na penúltima prova do campeonato, as ordens são totalmente inquestionáveis. Valendo o título de campeão mundial de Fórmula 1 não tem como você contestar qualquer atitude de uma equipe, pois o esporte precisa dela para não ser elevado, nesse caso, à categoria de ignorante. Mas mesmo que as primeiras corridas da temporada tenham a sua influência no resultado final, talvez de uma forma indireta já que não é possível preverer o futuro, os fãs criticam as ordens. A Ferrari é a campeã do quesito, sempre tem um piloto com prioridade que sempre é privilegiado. Mas a Red Bull já chegou a declarar que não daria ordem nem em uma prova derradeira. As coisas, no entanto, mudaram um pouco no time de Christian Horner desde então. Agora eles tomam decisões antecipadas, mas ainda bem que um de seu pilotos toma as próprias decisões.

Relativamente constrangido no pódio, ele não comemora muito e nem esboça um sorriso alegre por mais um triunfo na carreira. Mais tarde ele pede desculpas ao companheiro de equipe e diz ter errado, ignorado a ordem da equipe. E a ordem não era nem dar passagem a algum privilegiado interno como faz aqueles pessoal dos carros vermelhos e seu cavalinho rampante. A ordem era para manter a ordem na pista após a última parada nos boxes. Não correr em uma corrida de carros seria exatamente o que Sebastian Vettel deveria fazer no Grande Prêmio da Malásia de Fórmula 1. Mas como fazer isso tendo nas mãos uma verdadeira obra prima feita por Adrian Newey. Quadros foram pintados para serem apreciados e os carros de corrida foram feitos para correr. Você não precisa se desculpar Vettel, você fez o que todos os fãs da Fórmula 1 esperam que todos os pilotos façam.

Audacioso, heróico, arrojado e infelizmente um profissional com contrato assinado. Estão em jogo muitos patrocínios e tem muito dinheiro envolvido, então não poderemos esperar que o alemão repita o show que deu na pista de Speang novamente tão cedo. Em uma situação que vale o título não tenha dúvida que irá ocorrer, mas pelo fato de ter se deculpado após a corrida então não veremos mais essa audácia. Afinal ninguém sai desafiando seus patrões todos os dias arriscando perderem seus empregos. Por isso Nico Rosberg fica atrás de Lewis Hamilton, porém sem avisar Ross Brawn que o Rei das armações de resultados não deve esquecer disso. O inglês, por sua vez já conseguiu chegar ao pódio em sua nova equipe, sem esquecer a sua antiga casa onde até fez questão de visitá-la quando entrou nos boxes para fazer sua primeira troca de pneus.

Fernando Alonso fez a primeira grande besteira do ano e Felipe Massa se esforçou para fazer o dia da Ferrari ser um pouco menos vergonhoso. A McLaren continua mal na temporada e pode apenas se alegrar por não ser tão atrapalhada quanto a Force India. Kimi Raikkonen e a Lotus descobriram que uma parada a menos nem sempre rende uma vitória e Mark Webber mostrou que mesmo sendo um ancião ainda é possível vencer se tiver nas mãos uma máquina tão impiedosa como os carros da Red Bull. Ou pelo menos se a sua equipe mudou completamente sua filosofia nos últimos dois anos, afinal nem quando o australiano tinha a chance de ser campeão do mundo eles disseram que fariam o famoso jogo de equipes. Por sorte, e mesmo que tenha sido só desta vez por enquanto, ainda existe alguém pensando que os carros de corrida foram feitos para correr, ultrapassar e vencer.

1 comentários:

Marcelonso disse...

Respeito seu ponto de vista, mas tenho outra opinião a respeito.

Observando do ponto de vista da disputa na pista, o embate entre Vettel e Webber foi bacana, daqueles que adoramos ver.

No entanto o fato de se aproveitar de uma redução no mapeamento no motor do companheiro foi uma atitude questionável, pois em tese ele deveria ter feito o mesmo. Ou dito pelo rádio -algo do tipo : "Vão a merda, não vou reduzir nada, vou pra cima, quero mais essa vitória".

Pegou mal porque usou de malandragem, e ele não precisa disso.

Quanto a Massa, a meu ver, foi muito mal. Largar em segundo e chegar em quinto, não se pode classificar como um bom resultado. É muito pouco pelo carro que tem.

abs