Território russo acaba invadido na Inglaterra

14:47 Net Esportes 2 Comments

Tinha o Luxembrugo, mas não era o Wanderlei. Havia também o Liechtenstein, que não era o Leprechaun. Sem falar na Rússia, na Eslováquia e nos tão parecidos Letônia e Estônia. Parecia até a convenção dos países com nomes engraçados, mas na verdade era apenas uma pequena parte das Seleções de Futebol que se digladiavam nas eliminatórias europeias para a Copa do Mundo de 2006. Todos contra mais um nesse mesmo Grupo 3, ou seria Portugal contra todos eles? Afinal todos jogavam contra todos em turno e returno, e a equipe de Cristiano Ronaldo tinha que ir até a cidade de Riga naquele dia 4 de setembro de 2004. E eles foram, não só para a alegria de vencer por 2 a 0 o time local, mas também para apreciarem de perto uma belo strip-tease de uma mulher que resolveu invadir o campo e ficar apenas de calcinha naquele dia.

A invasão de campo feita por pessoas nuas. Isso não é um acontecimento muito incomum e também não é exclusividade do futebol; Costuma ocorrer muito em quadras de tênis, principalmente em Wimbledon, onde as jogadoras acabam ficando extremamente constrangidas. Assim como infelizmente é muito comum também a invasão de campo simples, feita por torcedores dotados de pouca inteligência e com alguma outra coisa dentro de seus crânios que certamente não é um cérebro sensato que respeita o jogo e os atletas. A Inglaterra já viveu dias muito piores que o vivido pela Letônia em 4 de setembro de 2004. Uma mulher entrar no gramado e ficar apenas de calcinha seria lindo perto de tudo que o pessoal da Terra da Rainha já viveu. Assim eles resolveram tomar uma atitude: Não fazer mais alambrados ou fossos entre o gramado e a torcida.

Assim é o estádio Stamford Bridge e qualquer outro estádio na Inglaterra. Parece irônico, mas é incrivelmente lindo. Ao invés de fazer de tudo para evitar que os torcedores invadam o gramado, colocando obstáculos dos mais variados tipos, eles resolveram simplesmente colocar uma nova política em prática, uma nova filosofia baseada simplesmente em uma punição drástica e severa ao invasor. O cara é preso, processado, condenado e proibido de voltar ao estádio para assistir futebol. A coisa funciona de uma forma tão perfeita que eles se deram ao luxo de não ter mais alambrados ou fossos que fossem. Os estádios ficam mais bonitos e proporcionam uma visão melhor da partida. A medida tem resultado, mas infelizmente funciona para jogos do Chelsea, Manchester United, Liverpool e qualquer outra equipe inglesa. Para jogos de Seleções Estrangeiras a situação muda e uma mulher só de calcinha pode aparecer.

Antes fosse uma mulher linda só com sua calcinha vermelha como foi em 2004. Luiz Felipe Scolari ia gostar, afinal ele gostou muito naquela ocasião quando era o treinador de Portugal. Mas era apenas mais um hipócrita, o segundo no mesmo dia. Eles não ligam se forem punidos, eles nem devem morar na Inglaterra, são estrangeiros apenas estragando algo que tiveram tanto trabalho para conseguir; Por sorte a TV não mostra. É apenas uma hipótese e pode até ser uma choradeira do técnico Fabio Capello, mas uma invasão dessa causa uma perda de concentração em alguns jogadores. Em 2004 Portugal marcou duas vezes após a mulher de calcinha vermelha. E agora a Rússia sofre um gol de empate milagroso após o passeio dos retardados no gramado. Um gol que a Rússia não sofria desde o final do ano passado, os únicos a não sofrerem gols na atual eliminatória europeia da Copa de 2014. Mas infelizmente a alegria do goleiro Gabulov acabou, porque o território russo acabou sendo invadido na Inglaterra.

2 comentários:

Excelente texto! É o que sempre digo aqui no Brasil: nosso problema é fiscalizatório e não legislativo. As leis existem e são boas, mas por aqui não são cumpridas. Na Copa teremos este problema, mas como é evento FIFA, tudo sairá como manda o figurino. Fora isso, tudo continuará igual. É uma questão cultural e educacional, longe de ser resolvida por aqui.

Saudações!!!

Net Esportes disse...

@FuteBRONCA!: Muito obrigado!

Realmente. Mas na Inglaterra o problema era grande também, e tinham os hooligans e tal. Acho que é mais do que uma questão cultural e educacional, é falta de contade política mesmo.

Saudações!