Aqui jaz um dos maiores templos do esporte

10:26 Net Esportes 2 Comments

Em meio a inúmeras opções de metrô na cidade de Nova York, a linha azul é praticamente a única forma de sair do aeroporto JFK se você quiser andar por baixo da terra a maior parte do tempo. Após uma longa jornada será possível descobrir que todos os caminhos ainda levam ao World Trade Center, porém não é todo mundo que precisa ir até a ponta da ilha só para avistar a Estátua da Liberdade. Muitos gostam de descer na Penn Station, a famosa estação Pennsylvania, mas não tem problema descer um pouco antes, na Port Authority Bus Terminal, e caminhar pelas ruas de Manhattan com o privilégio de passar pela Times Square. As luzes e as cores são fascinantes, só que é preciso seguir em frente, pela Sétima Avenida rumo a Downtown. A via é larga e movimentada, tem caminhões da FedEx fazendo entregas para todos os lados e muitas coisas ainda para ver até a rua 33.

Na esquina da 36ª tem uma loja de presentes. Não tem quem não resista a uma lembrancinha de Nova York. Mais para frente você pode fazer um lanche rápido no Burger King ou tomar um café na The Brad Factory. Passando pela rua 35 e a descoberta de que a Macy´s não existe apenas na Quinta Avenida e, quando a rua 34 chega não fica difícil saber qual é o destino final, tudo por conta de um enorme cartaz de um jogador de basquete que usa uma camisa azul número sete ilustrando a entrada da estação do metrô das linhas vermelhas um, dois e três. Do outro lado da rua tem McDonalds, Food Café Plaza, Chinatown Express e até loja de eletrônicos. Só que o mais importante está do lado de cá, um pouco mais a frente. Enorme, colossal, gigantesco e magnífico. Um dos palcos esportivos e de multi eventos mais famoso do planeta, o Madison Square Garden.

Poderia ser um pouco mais interessante se a hospedagem fosse ali em frente, no hotel Pennsylvania. Por outro lado poderia ser pior se não fosse nem o ano de 1968 e o Garden nem fosse ali. Em outros tempos a história se escrevia em Madison Square, na Madison Avenue com a 26ª, pelo menos até 1925 quando o Madison Square Garden se mudou para a oitava avenida, entre as ruas 49 e 50. Madison Square ficou para trás, mas o nome veio junto e foi levado adiante. O New York Rangers jogando lá desde 1926, o New York Knicks atuando desde 1946. Lutas de boxe, aniversário de presidente e até atos contra o nazismo alemão. O Madison Square Garden precisava de mais espaço para seu eventos mais do que notáveis. Ele precisa de uma localização melhor em Manhattan. Era preciso ficar em um local mais movimentado e de melhor acesso, mas não precisava destruir a Penn Station para conseguir isso.

A estação Penn foi destruída e parte de sua estrutura arquitetônica se perdeu. Pela sétima avenida rumo a Downtown, chegando na Penn Station em 1972 poderia ser muito pior vê-la inteira em seu formato original de 1910 do que ver um show do Rei Elvis Presley. Ou o Led Zeppelin em 1973 e o Pink Floyd em 1977. Aretha Franklin havia cantado no ano da inauguração e os Rolling Stones também fizeram uma performance no agitado ano de 1969. Em 1971 o Madison Square Garden foi palco de uma das maiores lutas de boxe de toda a história, quando Joe Frazier derrotou o gigante Muhammad Ali. Elton John ao lado de John Lennon em 1974 e a primeira grande edição do "Wrestlemania" em março de 1985. Bill Clinton se tornou candidato democrata ali em 1992, enquanto que em 1994 Patrick Ewing ajudava o Knicks a derrotar o Bulls. Foi ali também que Michael Jordan marcou 55 pontos em 1995 e que Wayne Gretzky's garantiu mais uma vitória para o Rangers em 1997.

Fatos esportivos marcantes e shows históricos com Madonna e Michael Jackson. A Peen Station era esquecida e o Madison Square Garden se tornava um lugar emblemático com o passar dos anos. Com lutas entre Evander Holyfield e Lennox Lewis, com balões coloridos na Convenção Nacional Republicana que nomeou George W. Bush como candidato a presidente até os dias de hoje onde o show fica por conta daquele cara do cartaz com a camisa azul número sete. É a casa de Carmelo Anthony e é o palco das grandes estrelas, mas em dez anos infelizmente não será mais. Em dez anos seguindo pela sétima avenida desde a Times Square até a rua 33 e 32 do lado Oeste nosso olhos não poderão mais avistar um dos maiores templos sagrados do esporte e dos multi eventos. Tudo porque a Penn Station será ampliada e o Madison Square Garden precisará mudar de endereço mais uma vez. Que pelo menos continue em Manhattan e que volte a escrever a história desta forma tão bonita e marcante como vem fazendo desde 1879, 1890, 1925 e principalmente 1968 na Sétima Avenida entre as ruas 33 e 32, que nossos corações jamais irão esquecer.

2 comentários:

Edson Chaccur disse...

Texto fantástico novamente! Parabéns! Não vivi a época dos principais eventos musicais e esportivos descritos, mas são parte da história assim como o Madison Square Garden será. Maldito desenvolvimento que acaba com tudo :)

Net Esportes disse...

Valeu Edson!!

É lamentável, na hora também não acreditei, mas depois eu descobrir que eles tiveram que diminuir bem a estação para fazer o Garden, agora infelizmente chegou a gora da estação "dar o troco".

Tomara que achem um lugar legal em Manhattan mesmo .....