E ela jamais desistiu do seu maior sonho

15:36 Net Esportes 0 Comments

"Nunca desista, a idade não é um problema para alcançar o seu sonho e natação não é um esporte solitário". E todos realmente estavam lá para apoiá-la e ajudá-la a realizar o seu sonho com uma idade tão avançada. De barco ou de caiaque, espantando os tubarões pois ela dispensou a jaula protetora, cuidando da alimentação que talvez ajudasse a espantar o frio intenso da noite e simplesmente incentivando, nadando ao lado e mandando alguma força e uma energia positiva indispensável. De Cuba até a Flórida, como deveria ter feito em 1978 e como havia tentado outras três vezes nos últimos três anos. Finalmente Diana Nyad, aos 64 anos de idade, conseguiu realizar o maior sonho de toda a sua vida.

As portas estão abertas para recebê-la com uma multidão que emocionada aplaude e tenta se aproximar da nadadora. Com dificuldades ela se levanta e mal consegue andar, mas é muito bem vinda, pois não é uma imigrante ilegal da terra de Fidel Castro. Quando alguém a abraça fica difícil evitar que os olhos se encham de lágrimas e, quando ela faz sua primeira declaração a emoção é contagiante. Nyad fazia treinos incansáveis em Los Angeles, onde mora, e parecia ter apenas um único objetivo pela frente: Ser a primeira mulher a nadar entre Cuba e a Flórida sem uma jaula protetora contra os ataques terríveis dos tubarões de Steven Spielberg.

Os temíveis peixes assassinos dos oceanos ficaram longe, mas isso não significou que os velhos problemas não a atormentaram outra vez. As águas-vivas estavam por lá para queimá-la viva. A máscara que usou no rosto para se proteger das terríveis medusas lhe causaram cortes em sua boa e fez seu lábios ficarem inchados. As dores e o cansaço eram extremos, a fome era um grande problema e em meio à sede só havia a água do mar para beber, mesmo que engolir enormes quantidades de água salgada não fossem parte do plano. E ainda havia o vento forte, a correnteza, as ondas a fazendo relembrar de todos os problemas que a fizeram desistir das outras vezes. Mas na quinta e última tentativa tinha que ser diferente, na última chance ela não poderia desistir do maior sonho de sua vida.

O esporte, do fundo do seu coração, agradece imensamente e será eternamente grato à persistência e dedicação desta senhora chamada Diana Nyad. A nadadora que tinha um enorme desejo em 1978, mas que pelas dificuldades da natureza infelizmente não foi capaz de conseguir. Porém para sorte de todos e para o bem maior da vida, ela jamais desistiu. Ela voltou a seguir em busca do seu objetivo com os seus ideais e mais um vez nadava, nadava ... sem conseguir chegar à praia. Mas antes de dizer a todo o mundo que a escutou para que jamais desistam de seus sonhos, ela provavelmente disse a si mesma que nunca desistisse, que continuasse dando suas braçadas, com a mão esquerda para empurrar Cuba para trás e com a direita para trazer a Flórida mais perto. Para finalmente ter a certeza que viveu para fazer o que sempre sonhou.

0 comentários: