O massacre da serra Seahawks elétrica

10:22 Net Esportes 2 Comments

A cada ano que passa uma espera angustiante e ao mesmo tempo contagiante. Desta vez uma das maiores preocupações era o frio, a temperatura baixa e até a possibilidade de nevar na Nova Jersey chamada de carinhosamente de Nova York. O medo era de que o Super Bowl não fosse realizado no domingo à noite, no tão aguardado dia 2 de fevereiro de 2014. O dia que viu pela frente as duas melhores equipes da temporada regular da NFL. O dia em que a melhor defesa do campeonato iria enfrentar o melhor ataque do campeonato. A segunda melhor ofensiva de todos os tempos liderada pelo veterano quarterback que buscava fazer história novamente como fizera vestindo a camisa do Indianápolis Colts. Só faltou mesmo Peyton Manning entrar em campo.

"Olha o Snap!" Faltou comunicação e lá se vai a bola oval perdida e descontrolada rumo a end zone. Safety e o placar está aberto com menos de um minuto de jogo. O Seattle Seahawks começou com tudo e o Denver Broncos estava mais perdido que criança na praia lotada sem fitinha de identificação no braço. O Seattle se deu bem desde o início do sorteio da moeda que foi jogada antes mesmo que alguém escolhesse cara ou coroa. O Seattle entrou em campo no ritmo frenético da agitada e alucinada Manhattan, enquanto o Broncos estava sonolento e dorminhoco como os momentos mais lentos de um musical da Broadway. Eles ainda estavam em ecstasy após uma das mais belas interpretações do hino nacional americano, tão emocionante que fizeram valer ainda mais à pena esperar esse dia chegar.

O dia que o melhor ataque enfrentaria a melhor defesa. O dia em que os dois melhores times do campeonato fariam um duelo inesquecível. O dia que poderia até nevar a fazer a grama verde ficar branca. O dia que só faltou mesmo o Denver Broncos entrar em campo para jogar futebol americano. A defesa sólida de Seattle não da a menor chance para o irmão mais velho da família Manning, e aos poucos o placar vai aumentando. Cinco a zero e depois oito a zero. Nenhum touchdown havia sido marcado, mas não havia muita preocupação, pois o time de laranja insistia em não esboçar qualquer tipo de reação. Até que finalmente os jogadores da cidade que só havia visto o Supersonics vencer a NBA em 1979 começaram a entrar na endzone, e assim começou o massacre da serra Seahawks elétrica.

Exatamente como a Rainha de Copas fazia, os Falcões do Mar foram cortando cada uma das cabeças dos jogadores de Denver. Nenhum ponto sofrido no primeiro tempo de jogo e nem mesmo Bruno Mars e o Red Hot Chili Peppers acreditavam no que estava acontecendo dentro do absurdamente lotada MetLife Stadium. Peyton Manning insistia em não ser degolado como se estivesse em um filme do highlander e conseguiu marcar um touchdown e uma conversão de dois pontos para ver seu time ir embora com pelo menos oito pontos no placar. Mas era muito pouco perto de retornos para touchdown´s, recuperação de fumble, de onside kick e interceptações que culminam na glória maior de aumentar ainda mais o terrível massacre da 48ª edição do Super Bowl.

Pela primeira vez desde 1940 uma equipe marcou pontos no primeiro minuto de cada tempo de um jogo decisivo. Foi o primeira vez desde 1998 que isso aconteceu em mais de 10 mil jogos após a fusão da AFL com a NFL. Foi a primeira vez nos últimos anos que o Super Bowl não foi um jogo equilibrado decidido apenas nos últimos minutos de jogo. Foi a primeira vez que o Seattle Seahawks se tornou campeão do Super Bowl para a alegria imensa do técnico Pete Carroll que não se livrou do banho de gatorade, ou a felicidade do jovem quarterback Russell Wilson que fez uma partida impecável e do outro jovem da equipe Malcolm Smith, que arrebatou o prêmio de MVP da partida. Em uma noite histórica, gelada e agitada, com apenas um time em campo, com uma massacre para cima dos velhos campeões veteranos.

2 comentários:

Ron Groo disse...

Sensacional o título! O texto é bom também heheheh

As melhores foram.

Foto do Peyton com legenda: Romo, é você?

Foto de uma reunião do Broncos antes do snap com o Manning falando: Vocês bloqueiam os seguranças e eu apago a luz do estádio pra gente fugir.

Foto do Manning dando entrevista e respondendo a pergunta do reporter sobre onde estava e onde jogava, ele responde: Estou na Vila Belmiro e jogo pelo Curintia.

Foto do simbolo do Atlanta com a legenda: Seahawks decreta o fim do ano do cavalo.

Eu como bom 49ers tava torcendo pro Broncos, mas dei risada pra caramba.



Benny na veia disse...

Quando têm que dar certo, é assim!!
http://bempnet.blogspot.com.br