Quis parar o carro e ficou com cara de palhaço

14:35 Net Esportes 0 Comments

O tempo nublado e chuvoso que perdurou durante todo o fim de semana, e que irá voltar na quarta-feira, não fazia parte do cenário quando o início da tarde de segunda-feira começou. E não era uma segunda-feira qualquer, não era apenas mais um início de semana chato e comum que ninguém gosta, era simplesmente o dia que a MLB estava de volta. O opening day, o dia da abertura, o início da uma nova aventura rumo a nada menos do que 162 jogos até o final da temporada regular. Em um dia desses o sol tem que brilhar mais forte, tudo tem que ser mais belo e mais perfeito, ou pelo menos deveria ser assim para o Mets no Citi Field.

Não só para o Mets, mas também para a maioria dos 42.442 torcedores que foram ao estádio ver o seu time jogar, mesmo que a equipe não faça uma boa campanha e não alcance os playoffs a muitos anos. Um desses torcedores saiu de Danbury, e levou longas três horas para chegar até o Queens. Quase o mesmo tempo que dura uma partida de beisebol. Mas quando chegou no estacionamento do estádio não encontrou lugar para estacionar o carro. Tudo porque o estacionamento do Citi Field está sendo temporariamente ocupado pelo Circo de Soleil, e certamente em cima do picadeiro é que não pode ficar parado com seu carro.

O jeito foi parar em um lugar mais distante, tentar chegar de metrô, mas com todo esse trastorno ele perdeu o arremesso inicial. O torcedor de Danburry não viu as homenagens ao radialista falecido Ralph Kiner, não ouviu o hino nacional tocar e não viu o prefeito Bill de Blasio fazer o arremesso simbólico, bem como escutar algumas vaias saudáveis daqueles que já estavam em seus lugares marcados. E não era o caso de uma torcedora que mora bem ao lado, em Flushing, cujo tempo de carro até o estádio é de apenas cinco minutos. Mas ela encontrou seu assento na segunda parte da quarta entrada, tudo porque o circo a impediu de parar seu veículo.

Da próxima vez ela vai querer sair mais cedo, pois não irá querer perder home runs e corridas de sacrifício que sua equipe marcou até a primeira parte da quarta entrada. O dia estava belo como não esteve no fim de semana e como não estará na quarta-feira, e as coisas estavam boas para o New York Mets, mas o circo estava no estacionamento enquanto poderia estar escondendo o que viria do bullpen. Com cinco a quatro no placar na oitava entrada, eles não poderiam deixar o rival empatar. Eles não fizeram mágica e tudo acabou virando uma grande palahaçada. Foi difícil achar uma vaga e no final acabou sem graça, sem lugar para estacionar e ainda por cima uma derrota para amargar.

0 comentários: