A 1ª de Hunter-Reay impede a 4ª de Helinho

16:07 Net Esportes 3 Comments

Mais incrível do que uma diferença de 0s060 entre o primeiro e o segundo colocado foi ver 150 voltas sem nenhuma bandeira amarela nas 500 milhas de Indianápolis. O muro do Indianapolis Motor Speedway nunca esperou tanto tempo pelo seu tradicional encontro fulminante com o esquisito carro da Fórmula Indy. E quando a já famosa chance de ir até os boxes fazer o pit stop veio, ela se repetiu por mais duas vezes em apenas 25 voltas. Tudo voltou ao normal na terra de James Whitcomb Riley. As porradas contra o paredão não foram extintas e restando apenas dez voltas para o final tem até bandeira vermelha. Antes não fosse preciso ir tão longe.

Parece exagero dizer, mas correr de Fórmula Indy em um circuito oval se assemelha muito com correr de bicicleta no Giro d´Itália está à todo vapor no Velho Continente. No ciclismo quem anda na frente fica de cara para o vento e não tem qualquer chance de vitória na chegada em sprint. Nas 500 milhas de Indianápolis é a mesma coisa, na frente o carro perde muito rendimento com a resistência do ar. Assim, não que fique tão mais simples, mas o segundo colocado leva uma grande vantagem para ultrapassar e vencer na hora certa. Tudo tem que ser perfeitamente calculado e nesse ano a conta perfeita foi feita por Ryan Hunter-Reay.

Antes não fosse assim. Antes não fosse preciso a bandeira vermelha. Antes Townsend Bell tivesse feito como todos fizeram nas 150 primeiras voltas e não tivesse seu encontro de amor com o mais famoso muro de circuito oval do planeta. Faltou só uma volta, mas se não fosse a paralização talvez 200 tivessem sido suficientes. Principalmente pelo controle que ele fizera entre a volta 185 e a 190, ou pela sua dolorosa frustração no final da corrida abraçado ao carro e pela declaração que deu enquanto o vencedor já festejava se banhando de leite. A quarta vitória de Helio Castroneves nas 500 Milhas de Indianápolis parecia que iria mesmo acontecer na edição desse ano da mais famosa e tradicional prova oval do planeta, mas quem ficou com seu primeiro triunfo garantido por apenas 0s060 foi mesmo Ryan Hunter-Reay.

3 comentários:

Marcelonso disse...

Foi um final épico, digno de uma prova com tanta história.

Infelizmente não deu pro Helinho, mas faz parte, foi uma bela corrida.

É bacana ver tanta gente reunida para assistir uma corrida. Dá vontade de estar lá!

abs

Ron Groo disse...

Quando ainda faltavam cinquenta voltas eu comentei no twiter que não confiava no Helinho.
Sei lá porque...
Mas assim, quando ele estava atrás, parecia muito complicado por do lado e ultrapassar enquanto o Reay parecia fazer facinho, facinho...

Mas estava torcendo por ele e achei muito legal a frustração dele ao fim da prova ainda no carro. Mostrou que ele realmente queria vencer e não estava conformado com o segundo.

Net Esportes disse...

@Ron Groo: Exatamente Groo. Eu comentei isso no Marcelonso, aquela cena mostrou como ele realmente se importava. Quem sabe ano que vem.