Só um "erro" durante todo o final de semana

12:02 Net Esportes 2 Comments

Depois de uma hora, quarenta e nove minutos e vinte e sete segundos, a corrida termina. O piloto vencedor largou na frente se manteve na ponta durante todo esse tempo tendo feito apenas uma parada nos boxes, uma única parada que se não bastasse foi durante a entrada do carro de segurança. Durante 78 voltas ele não cometeu um único erro e sequer, pois é um piloto muito competente. E foi assim durante todo o fim de semana nos treinos e em praticamente todo o treino oficial de classificação. Exceto no derradeiro último minuto, quando ele teria errado um freada e assim determinado a posição de sua largada, teoricamente falando. Nico Rosberg venceu mais uma vez o GP de Mônaco de Fórmula 1, graças ao seu talento e seu carro imbatível, mas também graças à sua artimanha que só mesmo sendo um completo inocente para não acreditar que realmente aconteceu.

Não importa o que disse a telemetria do carro e tão pouco a decisão final da FIA em não puni-lo após longas horas de discussões e investigações. Não importa a alegria de Rosberg, sua vibração e emoção por mais uma conquista e a isenção da culpa lhe dada por muitos. Queria vê-lo errar da mesma forma se estivesse atrás de seu companheiro de equipe na última chance de tentar marcar o tempo da pole-position. Queria vê-lo errar como muitos erraram durante a corrida e acertando um guard rail atrás do outro, destruindo seus carros e suas chances de seguir em frente, ou de seguir com totais condições no dia seguinte. Um erro provocado por outro carro ou em qualquer situação que não lhe favorecia de forma alguma, porque errar somente uma vez em todo o fim de semana bem na hora que mais lhe era benéfico é tão inacreditável que não pode ser simplesmente definida por coincidência.

Sem dúvida alguma ele deu uma sorte gigantesca por ter forçado o tal erro sem que algo suspeito pudesse ser apontado pela telemetria. E mesmo que dentro de uma briga interna da equipe que domina completamente sem qualquer chance de perder o título desse ano, ele pudesse ter agido sem pensar muito depois de quatro corridas seguidas amargando o vice da dobradinha, acabou perdendo a grande de chance de conseguir um vitória espetacular que poderia trazer até a torcida para o seu lado. Tudo porque Lewis Hamilton viu seu carro perder rendimento e ainda tinha um problema no olho e não estava vendo direito. Talvez ele não tenha nem visto a aproximação do terceiro colocado Daniel Ricciardo no seu retrovisor, pois nessa guerra de erros que provavelmente nem aconteceram ele só tem um pensamento que tem nome próprio e o mesmo sobrenome do campeão de 1982.

2 comentários:

Marcelonso disse...

Rosberguinho seguiu a receita a risca.

Manteve a ponta durante a largada,e foi constante sem cometer erros durante 78 voltas.

Atualmente é tudo que se precisa fazer para vencer uma corrida, ainda mais em Mônaco...

Ron Groo disse...

1 - Não creio que tenha sido de propósito o que fez Rosberg.

2 - Caô do negão... Cisco no olho? Sei... Sei.