Serena Williams, a rainha dos Grand Slam

13:10 Net Esportes 1 Comments

serena williams, net esportes
Ainda era apenas a terceira rodada do torneio de Wimbledon. Em quadra estava Heather Watson, nascida em uma ilha no Canal da Mancha. A jovem jogadora britânica empolgava o público presente no All England Club, que nos últimos anos embalados por Andy Murray aprendeu a torcer fervorosamente pelo seu representante local. A empolgação era tanta que a vibração vinha, muitas vezes, antes mesmo que o ponto terminasse de ser jogado. Isso, no entanto, acabava por irritar profundamente a oponente de Watson, que era ninguém menos do que a americana Serena Williams. Esse pode ser considerado como um daqueles jogos chave, emblemático e por que não, decisivo dentro de uma competição tão acirrada e equilibrada, além de difícil, que ocorre todos os anos na sagrada grama de Londres.

Serena fez um fácil 6-2 no primeiro set, mas viu o público delirar quando perdeu a segunda parcial por 6-4. As duas primeiras rodadas haviam sido bem sossegadas, mas para chegar à quarta rodada, onde iria se defrontar mais uma vez com sua irmã Venus (que não tem lhe dado muito trabalho ultimamente), seria preciso jogar mais. Era preciso jogar muito mais do que normalmente joga em uma terceira rodada de Grand Slam, principalmente quando enfrenta uma adversária ranqueada na 59º posição. Serena Williams precisava provar porque é uma das maiores jogadoras de tênis de todos os tempos. Ela precisava jogar como se fosse para ser campeã do torneio de Wimbledon, um fato que acabou se tornando realidade depois que a britânica entrometida ficou para trás.

No terceiro set daquele jogo duríssimo a vitória veio com um 7-5 suado. Depois foi apenas administrar. Victoria Azarenka deu trabalho, Maria Sharapova nem tanto. Serena estava em mais uma final e, do outro lado da rede, uma jovem e aguerrida adversária que quase mudou a história para um final diferente do que era esperado. A espanhola Garbiñe Muguruza vai dar trabalho no circuito. A doce e bela Muguruza que começou bem no primeiro set e reagiu de forma brilhante e empolgante no segundo. A torcida veio junto e Garbiñe parecia até Heather Watson, causando delírios e deixando Serena irritada consigo mesma. Nunce se viu a americana cometer tantas duplas faltas, parecia até a Sharapova. Mas era tarde demais, contra uma das melhores de todos os tempos é preciso muito mais do que ser aguerrida e perseverante.

Com um total de 21 títulos de Grand Slam, Serena Williams só perdeu quatro finais dos maiores torneios de tênis do mundo em toda a sua carreira. Em 2001 perdeu para a irmã, de quem ganhou as cinco finais seguidas que disputou. Depois perdeu para Sahrapova em Wimbledon 2004 e voltou a perder de Venus em 2008, novamente na grama. Depois perdeu para Samantha Stosur na final do US Open de 2011, e só. Nunca perdeu final de Aberto da Austrália e nem de Roland Garros. Para alcançar Steffi Graf só falta um título de Grand Slam, para Margaret Court, que pegou a transição para a Era Aberta, faltam três. Com 33 para 34 anos de idade, jogando muito e conquistando os quatro últimos Grand Slam, com chances de vencer os quatro no mesmo ano (afinal ama jogar em Nova York), parece bem possível alcançar ambas. Se fizer isso, "uma das maiores de todos os tempos" facilmente se tornará "a maior jogadora de tênis de toda a história".

1 comentários:

Ron Groo disse...

Não curto muito tenis, mas gosto muito da Serena... Ô