Será mesmo que é verdade?

15:07 Net Esportes 8 Comments

6 Nov 1994: Quarterback Brett Favre of the Green Bay Packers smiles during warm ups before the Packers 39-30 win over the Detroit Lions at Lambeau Field in Green Bay, Wisconsin.
"Acabou" teria sido o conteúdo direto de uma mensagem enviada por um jogador da NFL para um de seus amigos. Mas não era um jogador qualquer, era uma das maiores lendas vivas do futebol americano, uma dos maiores atletas de todos os tempos e um dos maiores recordista de um dos esportes mais amados pelos norte-americanos. Seu nome é Brett Favre e ele já fez isso outras duas vezes, ele já havia se aposentado para tristeza de todos que o admiram porém ele voltou antes que todos pudessem acreditar mesmo que aquele adeus que não era precoce fosse mesmo a pura verdade, mas será que dessa vez é mesmo verdade? Será que um dos maiores quarterbacks da história vai tirar para sempre o seu capacete? Ele já foi e voltou tantas vezes que não fica difícil se dar o benefício da dúvida, principalmente os torcedores do Vikings mas sem dúvidas todos que adoram a NFL.

O 10 de outubto de 1969 foi o dia e o ano que ele nasceu e o 19 de julho de 1991 o dia que começava sua jornada no esporte que escolheu onde atuaria pelo Atlanta Falcons. As interceptações são talvez o maior e quem sabe único ponto negativo de sua gloriosa carreira que é bom não lembrar muito, melhor pensar em 20 de setembro de 1992 quando dava início ao sucesso agora atuando pelo Green Bay Packers, chegada desacreditada e apenas uma jogada para mudar a opinião do torcedor, nascia ali um ídolo que jogaria sua vida pelo time até alcançar o maior momento de todos, ser campeão do Super Bowl XXXI. Um dos mais emblemáticos recordes de sua carreira foi iniciar 309 jogos consecutivos, ele não deixou de jogar nem no dia do falecimento de seu próprio pai - "Ele iria querer que eu jogasse", disse Favre após sair de campo vitorioso e ovacionado naquela data inesquecível.

Brett Favre talvez não chegasse aos 309 jogos consecutivos como titular absoluto, nem mesmo às 181 vitórias se a decisão que tomou no dia 4 de março de 2008 não tivesse sido precipitada, ele deu adeus ao Packers mas no dia 7 de agosto com a proximidade da nova temporada queria voltar. A equipe dos cabeças de queijo no entanto tinha outros planos e Favre teve que ir jogar no New York Jets, o começo da temporada foi bom mas o final acabou sendo péssimo, isso o levou a mais uma aposentadoria que não se tornaria realidade. Era 11 de fevereiro de 2009 e mais uma vez assim como hoje o mundo da NFL parou para ver um de seus maiores ídolos partir, mais um adeus e mais uma dúvida se era mesmo definitivo. A história acabou se repetindo como muitos esperavam e no dia 19 de agosto o retorno confirmado, especulações no começo do dia que se tornaram realidade no final dele, Favre já vestia a camisa quatro do maior rival do Green Bay Packers, ele havia assinado com o Minnesota Vikings.
NEW ORLEANS - JANUARY 24: A fan in the stands holds up a Green Bay Packers #4 jersey as Brett Favre #4 of the Minnesota Vikings walks off the field after the Vikings lost to the New Orleans Saints 31-28 in overtime during the NFC Championship Game at the Louisiana Superdome on January 24, 2010 in New Orleans, Louisiana. (Photo by Jed Jacobsohn/Getty Images)
Ao contrário das dificuldades que teve no Jets, Favre se encontrou novamente no Vikings e fez uma das melhores temporada de sua vida, a 19ª aos 40 anos de idade. Passou para 33 touchdowns e conseguiu 4.202 jardas liderando os Vikings no título da NFC Norte, por apenas um jogo não chegou ao Super Bowl. Aquela que pode mesmo ter sido a última partida de sua vida foi para a prorrogação onde ele acabou sofrendo uma lesão no tornozelo, a recuperação não teria sido plena e este é um dos grandes motivos que fazem com que o mundo desta vez acredite que sua terceira aposentadoria não terá mesmo um retorno, mesmo porque ao contrário de 2008 e 2009 o anuncio dela vem justamente na época que ocorreram os anúncios de retorno. O lendário Brett Favre, o recordita da NLF, um dos maiores de todos está saindo de cena de vez, é difícil acreditar, mas no esporte algumas coisas são assim mesmo, parece impossível que estejam mesmo acontecendo. (Fotos: Getty Images e Jed Jacobsohn/Getty Images via PicApp)

8 comentários:

Karla Hack disse...

Sempre é ruim imaginar o fim da carreira de um ídolo, independente do esporte...
;P

A Karla disse tudo... ídolo é ídolo, o fim da sua carreira é sempre ruim para todos os fãs.

Abraço,
porforadogramado.blogspot.com

TH disse...

Ruim pra ele e pros fas. Fim de carreira por motivos como os descritos deixam marcas terríveis...

Coyot disse...

Nosso Oscar foi meste nisso, Romário também, Pelé deu uma dessa, Ronaldo será o próximo...

Vinicius Grissi disse...

Um monstro. Mas acho que a "segunda" despedida deve sim ser definitiva. Fará falta ao esporte.

FilipeJMS disse...

Sempre é complicado vermos um ídolo se aposentar, mas quase aos 41 anos de idade é melhor se aposentar do esporte do que o esporte se aposentar de você!

Luiz Paulo Knop disse...

Gosto dessa idéia da aposentadoria do Favre... não aguento mais ele ganhando do meu 49ers.. hehehe

http://esporteresenha.blogspot.com

Lembro que foi nesse jogo em que Brett favre jogou, mesmo com seu pai falecendo na véspera, que comecei a gostar do futebol americano e principalmente do Favre e dos Packers.

Ele é um dos grandes. Pode ir para casa e descansar, já esta na história.