Aquele OKC de 2012

13:19 Net Esportes 0 Comments

Quem acompanha a NBA um pouco mais de perto deve se lembrar muito bem das finais de 2012. Foi o segundo de quatro anos seguidos que o Miami Heat com LeBron James chegou à grande decisão do melhor basquete do mundo. Na ocasião eles vinham de uma derrota para o Dallas Mavericks e não iriam perder a chance novamente. Mesmo assim a equipe que eles enfrentaram naquele ano, o Oklahoma City Thunder, chamou muito a atenção de todos e surpreendeu por ter chegado na decisão daquele ano. Aqui no Net Esportes houve até uma previsão de que poderia ter sido o vislumbre do início de uma dinastia, mas a equipe foi desfeita e nunca mais conseguiu ter uma chance como aquela novamente.

Hoje, cerca de oito anos depois daquele ano histórico para o time, vamos relembrar de alguns dos principais jogadores e ver o que aconteceu com eles na sequência de suas carreiras, podendo desta forma imaginar como teria sido o futuro o OKC se aquela grande formação tivesse continuado firme para a alegria de seus torcedores. O time já foi campeão em 1979 depois de ter perdido a final de 1928. Na época eles eram chamados de Seattle SuperSonics e estiveram na final mais uma vez em 1996 quando também perderam. Apenas um título e três outras chances, sendo uma delas a de 2012 quando já haviam mudado de cidade e de nome, ocorridos em 2008. Foi a grande chance com grandes jogadores, eles seguiram seu destino, e alguns deles alcançaram o que "aquele" OKC de 2012 queria ter alcançado.

Kevin Durant
Provavelmente o maior jogador daquele elenco. Kevin Durant foi a segunda escolha no Draft de 2007, sendo que o primeiro daquele ano, Greg Oden, foi um jogador sem muito sucesso. Azar do Portland Trail Blazers que o selecionou. Durant chegou então na equipe quando eles ainda eram chamados de Seattle SuperSonics, em um ano tudo mudou. Depois do grande momento em 2012, ele ainda ficou na equipe até 2016, porém sem alcançar a decisão novamente. Em seguida encontrou o seu caminho, foi para o Golden State Warriors, time que já tinha sido campeão, mas que já tinha perdido uma final também. Ele simplesmente fez a diferença ao chegar lá, conseguindo ganhar dois títulos seguidos e ser MVP das duas finais. Em 2019 se machucou, o Golden sem ele foi derrotado e ele partiu para o Brooklyn Nets sem fazer a sua estreia ainda por estar em recuperação. Com 31 anos de idade ele ainda tem muito história para escrever na NBA.

Serge Ibaka
Dos cinco principais jogadores daquele OKC, natural do Congo, talvez fosse o menos importante de todos. Ele foi escolhido na posição 24 pelo Sonics no Draft de 2008, mas foi um dos dois tiros certos que o time havia dado na primeira rodada daquele Draft. Ele foi essencial no complemento da equipe de estrelas, e ficou no time até 2016. Após uma passagem pelo Orlando Magic, Ibaka chegou então o Toronto Raptors e, por uma união de circunstância favoráveis, incluindo a ida de Kawhi Leonard ao Canadá por uma breve temporada, ele conseguiu alcançar a maior glória de sua carreira e a maior conquista que o Toronto Raptors poderia sonhar em toda sua história, o título de campeão da NBA em 2019 que veio graças a um Gonden State desgastado e totalmente desfalcado pela frente. Talvez um dia como esse volte a se repetir, mas se não acontecer ele já está ao lado de Durant como os dois únicos que foram campeões depois de sair daquele OKC de 2012.

James Harden
Conhecido hoje como "O Barba", James Harden foi o primeiro jogador a "afundar" o OKC pois ele saiu do time já em 2012. Harden é apenas um ano mais novo que Durant, mas foi draftado apenas em 2009 como terceira escolha da rodada um. Naquele ano a escolha número um foi Blake Griffin, um grande jogador atualmente, mas a escolha do dois foi Hasheem Thabeet, da Tanzânia, que não teve muito sucesso. Azar do Memphis Grizzlies. Harden então seguiu para o Houston Rockets, para ser protagonista sozinho lá, e foi mesmo. Foi MVP de 2018, brilhou, liderou em pontos, comandou o time, fez de tudo, porém nunca mais na carreira conseguiu chegar na decisão, tenho ganhando somente os títulos de Divisão em 2015, 2018 e 2019. Talvez falte um pouco mais de investimento do time em grandes jogadores ou humildade para saber que apenas uma grande estrela não é suficiente.

Russell Westbrook
Talvez por ver que todos estavam seguindo seu caminho aos poucos, Russell Westbrook resolveu ficar por mais tempo no Oklahoma City Thunder. Ele teve então a chance de ser a grande estrela do time e foi exatamente o que aconteceu. Foi apenas a quarta escolha da primeira rodada do Draft de 2008, mas de certa forma seu caminho talvez tenha sido muito melhor do que foi o de Derrick Rose. Por três Drafts seguidos o time acertava, sendo dois tiros certos em 2008 com Ibaka. Westbrook foi MVP da temporada em 2017, mas a vida depois de 2012 foi sempre nadar e morrer na praia. Em 2019 resolveu então mudar e partiu para o Houston Rockets na tentativa de reeditar a dupla com James Harden, pode ser que de certo, pode ser que não. De qualquer forma os dois ainda são relativamente jovens e tem muita lenha para queimar, podendo quem sabe serem campeões juntos da mesma forma que já poderiam ter sido naquele saudoso ano de 2012 onde estiveram em uma final pela única em suas carreiras até hoje (escrito em abril de 2020).

Kendrick Perkins
Dos cinco principais jogadores daquele ano o Kendrick Perkins é o único não draftado pelo Seattle/Oklahoma. Ele só chegou lá em 2011, já carregava consigo uma grande experiência e até mesmo um título de campeão com o Boston Celtics em 2008. Podemos até dizer que ele tenha sido uma peça chave e fundamental para alcançarem o sucesso que não conseguiram manter. Da parte dele houve até um esforço, ficou até 2015, mas então partiu para se aventurar em diversas outras equipes, incluindo o Cleveland Cavaliers e o New Orleans Pelicans, nunca mais conseguiu levantar o caneco outra vez. Aos 35 anos ele não está aposentado oficialmente, mas em 2019 já não fazia parte do elenco de nenhum time.

0 comentários: