Histórias Olímpicas XI

10:46 Net Esportes 7 Comments

O Barão de Coubertin havia falecido em 1937 e a Segunda Guerra Mundial, entre 1939 a 1945, impediu a realização dos Jogos durante 12 anos, o Movimento Olímpico parecia estar no fim mas um esforço do COI fez o sonho reviver novamente, assim a destruída Londres se encarregou de receber a edição de 1948, restaurou o famoso estádio de Wembley e trouxe de volta toda a alegria e magia do esporte.

A Guerra deixou um saldo de 20 milhões de mortos, alguns deles atletas que competiram em Berlim 1936, assim as Olimpíadas na Inglaterra ficaram marcadas pela superação, como a da "holandesa voadora" Fanny Blankers-Koen, que havia feito uma campanha modesta na Alemanha e teve de esperar bastante tempo para sua redenção. Já com 30 anos de idade e filhos pequenos, ela acabou calando a boca dos críticos.

Fanny ganhou quatro medalhas de ouro, nos 100m, 200m, 80m com barreiras e no revezamento 4x100m, poderia ter ido além, já que era recordista mundial do salto em altura e em distância, mas foi impedida de competir nessas duas modalidades, devido à regra que impedia mulheres em mais de três provas individuais. A atleta ainda faturou outras provas no campeonato Europeu até 1950 e ganhou uma estátua em Roterdã, ela faleceu em 2004 com 86 anos.

Tivemos ainda Károly Takács, que aprendeu a usar a mão esquerda no tiro pois perdeu a direita devido a explosão de uma granada, também Bob Mathias, que com 17 anos se tornou o mais jovem atleta a vencer uma prova de atletismo, além de Alice Coachman, que se tornou a primeira mulher negra a ganhar uma medalha de ouro. Sem esquecer é claro do Brasil, que faturou sua primeira medalha em esportes coletivos com um bronze no basquete, ficando assim com o 34ª lugar, bem longe dos Estados Unidos, que voltou a vencer com 38 medalhas de ouro. (Foto: Arquivo)

-
1936 - 1932 - 1928 - 1924 - 1920 - 1912 - 1908 - 1904 - 1900 - 1896

7 comentários:

Vinicius Grissi disse...

A mulher rapelou as medalhas. Não deu chance pra ninguém. Bela história!

Fernando Gomes disse...

Revivendo alguns momentos das aulas de educação física onde tinha prova escrita com histórias assim..

Cobertura ótima, assim como foram as outras partes
;D

http://www.andisaidgoddamn.blogspot.com

Henryy Never disse...

Cara.. ótima matéria.. muito bem feita... adorei o blog kra.. esportes é meu sobrenome... rs

abçs

Grilo Pensante disse...

Sempre bom aprender mais sobre esportes...

e o maior evento esportivo não poderia faltar...

belíssimas curiosidades que eu não reconhecia....

gostei da história da mulher que venceu as corridas...
pena nao ter podido participar do salto...

parabens pelo blog

boa pesquisa

abraços


http://felipepensador.blogspot.com/

Daniel Leite disse...

Esta primeira medalha coletiva, ganha no basquete, faz-nos pensar sobre este esporte hoje. No masculino, as "estrelas" da NBA (todas reservas) se negam a jogar, sempre por motivos discutíveis. No feminino, uma grande dificuldade para ir às Olimpíadas, após o papelão de Iziane. Enquanto isso, Ginóbili faz o impossível para estar em Pequim.

Até mais!

Nina Brum disse...

essa coisa de historia da olimpiada, me lembra um trabalho imenso que tive que fazer na facu, me lembro desse nome: blankers koen, fenomenal essa mulher para os padroes de esporte/mulher da epoca.

abraço

Blog F1 Trulli disse...

"A mulher rapelou as medalhas. Não deu chance pra ninguém"[x2]
muito legal essa matéria "história das olimpiadas" tava lendo as anteriores...

sobre F1...
tocou o tema da vitória pro Massa? Acho q ñ (só foi aquele Brasil-sil-sil) huahuahuah + tavez pq Galvão tava gritando tanto q vc ñ ouvia + nada ¬¬ rsrs
vlw pl comentário
abração

Até +