Histórias Olímpicas XIV

11:37 Net Esportes 8 Comments

A histórica cidade de Roma, na Itália, havia sido impedida de receber os Jogos Olímpicos de 1908 por conta da erupção do vulcão Vesúvio, mas 52 anos depois, em 1960, a cidade enfim teve o privilégio de ser sede olímpica, investiram U$ 30 milhões e aproveitaram bastante os pontos turísticos, como as ruínas do Forum Romano, as Termas de Caracala, a Basílica de Maxentius e principalmente o Arco de Constantino.

Palco da largada da maratona, o Arco de Constantino era símbolo do poder romano e italiano que invadiu e conquistou a Etiópia, e foi justamente ali que um etíope entrou para a história, se tornando o primeiro afro-americano a ganhar uma medalha de ouro nas Olimpíadas, Abebe Bikila correu descalço, enfrentou um calor de quase 30º e virou uma grande lenda, na edição seguinte se tornaria bi-campeão, já de tênis e consagrado em todo o Mundo.

O resto do Mundo passou a conhecer Bikila e muitos outros atletas de maneira quase imediata, pois foi a primeira vez que os Jogos eram transmitidos mundialmente pela televisão. A rede inglesa Eurovision passou 93 horas e 40 minutos de programação, com 100 canais exibindo imagens ao vivo para 18 países, os EUA também assistiram as competições, mas com atraso porque a rede ABC recebia fitas gravas em Nova York vindas de avião.

Os americanos demoraram um pouco mais que os outros mas acabaram vendo o primeiro triunfo do boxeador Muhammad Ali, conhecido na época como Cassius Clay e que se tornaria um dos maiores lutadores de todos os tempos, a vitória dele porém não foi suficiente para que os EUA conseguissem ficar em primeiro no quadro geral de medalhas, onde a União Soviética venceu pela segunda vez seguida, e os italianos competindo em casa ficaram com uma honrosa terceira colocação. (Foto: Arquivo)

-
1956 - 1952 - 1948 - 1936 - 1932 - 1928 - 1924 - 1920 - 1912 - 1908 - 1904 - 1900 - 1896

8 comentários:

Dário Souza disse...

Velho ce conhece coisa de mais de olimpiadas e esportes,toda vez que venho aqui percebo que to bem por fora das coisas,nunca conheço os atletas.Mas é legal isso de sempre saber algo novo.

valeu

blog disse...

Eu conhecia essa história do Bikila.
Um exemplo.

E O bom e velho Cassisu Marcellus Clay. Sempre ele. O Pelé do boxe.

Mijei disse...

Pow eu vi na ESPN a historia do Bikila, é muita bonita e o jeito como ele foi bicaméão tambem foi muito impressionante!

parabens pelo blog!



abraços


Mijei de Rir - Alegria e diversão!

Filipe Araújo disse...

é o maior barato essa série de reportagens! Parabéns!

Abrazo!

http://gambetas.blogspot.com

Daniel Leite disse...

Muhammad Ali, campeão olímpico. Essa imagem é uma relíquia, originada de um fenômeno do esporte da história. Ainda mais tendo sido em Roma, uma cidade de valores histórico e cultural enormes.

Até mais!

Leandrus disse...

Não sabia dessa história. Legal, é bom para entrar no clima das Olimpiadas, rs

Ateh!

Fabio Bustamante disse...

Este feito do Abebe Bikila, de correr descalço nesse calor foi um grande exemplo olímpico, ou seja, um exemplo de superação, de vontade de vencer, o que deve ser adotado por um atleta que quer se tornar um vitorioso! O quadro "Histórias Olímpicas" está muito bom, com várias curiosidades e exemplos de grandes atletas!

Vinicius Grissi disse...

Coincidência muito bacana esta vitória do Etíope.

As histórias olímpicas são fantásticas. Parabéns pela série!