Dez nomes do esoprte em 2011

15:13 Net Esportes 6 Comments

Qual a sua primeira lembrança esportiva neste ano de 2011? A vitória do seu time do coração ou os Jogos Pan Americanos de Guadalajara? Talvez você se lembre de algum recorde, de um acontecimento mais específico ou de algo que foi falado muito na TV aberta do Brasil, o que não significa que isso tenha realmente sido grande ou importante. Você pode e tem todo o direito de contestar minha lista, pode também fazer a sua e expor suas opiniões nos comentários, mas garanto que me esforcei muito para apresentar argumentos que tentaram lhe convencer que esses sejam realmente os dez maiores nomes do esporte em 2011. Ou pelo menos são dez dos maiores nomes do esporte em 2011, pois até mesmo eu acho que sempre fica faltando alguém.

Aaron Rodgers
Brett Favre, um dos maiores quarterbacks na história do Futebol Americano desistiu da aposentadoria e o time que ele defendeu a vida toda não o quis de volta. Em seu lugar entrou Aaron Rodgers, que jamais havia tido uma oportunidade porque Favre sempre iniciava o jogo como titular, sendo inclusive o recordista de jogos consecutivos como titular de toda a história da NFL. Na época parecia que o Green Bay Packers havia feito a aposta errada, mas eles acertaram em cheio, pois a equipe foi melhorando a cada ano até que no Super Bowl de 2011 finalmente voltou a ficar com o título, derrotando o Pittsburgh Steelers com um verdadeiro show de Aaron Rodgers. Se não bastasse, Rodgers e o Packers iniciaram a nova temporada no mesmo ritmo que haviam terminado a última, ganhando tudo, não dando chances a ninguém, e sendo novamente favoritos a vencer o Super Bowl em 2012, com Aaron Rodgers já se candidatando a nome do ano que vem de novo.

Dirk Nowitzki
A temporada regular do Dallas Mavericks não estava sendo nada boa, mesmo assim Dirk Nowitzki foi eleito para jogar mais uma vez no All-Star Game e ajudou o time a se classificar para os playoffs. Tudo, no entando, caminhava pra mais um colapso pós-temporada, mais um ano sem conseguir ser campeão da NBA, até que veio pela frente o Lakers de Kobe Bryant. O incrível e inacreditável começou então a acontecer, pois o Mavs simplesmente varreu a equipe de Phil Jackson, que havia ganho simplesmente os dois últimos canecos. Nowitzki deu início aos seus milagres, alcançou o recorde de 24 lances livres na série seguinte contra o Oklahoma City Thunder, acertando todos os 24 tiros. Na final foi ainda mais impossível contra o favorito Miami Heat, para quem havia perdido o título em 2006. Dirk Nowitzki quebrou o dedo no primeiro jogo, mas isso não foi suficiente para interromper sua eficiência. Mais tarde, no jogo quatro, atuou com febre alta, lembrando Michael Jordan que jogou com gripe nas finais de 1997 contra o Utah Jazz. O Dallas acabou campeão e Dirk Nowitzki o 10º jogador a ser eleito MVP da temporada regular, do All-Star Game e também das finais da NBA.

Trevor Bayne
A prova de Daytona 500 parece ser mais importante do que todo o campeonato na NASCAR, só vencer essa corrida já significa ter conseguido um feito enorme no ano esportivo, mas imagina ser um estreante da categoria, com apenas 20 anos de idade, sabendo que nem vai correr todo o campeonato da Sprint Cup, não ser nem notado ou não ser a aposta de ninguém e conseguir o impossível, conseguir vencer essa corrida que se tornou mais do que histórica. Trevor Bayne conseguiu isso, justamente nos dez anos da morte do lendário Dale Earnhardt, cujo filho era o centro das atenções no fim de semana da corrida e superando o recorde que durava 16 anos de Jeff Gordon que venceu com 25 anos de idade, se tornando assim o mais jovem a vencer em Daytona 500 e sem dúvida alguma um dos dez nomes do esporte em 2011.

Rogério Ceni
Uma história que vai durar uma eternidade. Uma história que daqui a cem anos vai parecer uma lenda. É como se lembrar do começo do século passado, dos acontecimentos incríveis que muitos ousam até duvidar que foram mesmo verdade. Um dia um goleiro, vestindo em toda a sua carreira a camisa do mesmo clube, marcou cem gols, e se não bastasse o fez contra o time que é o maior rival do seu time, para uma alegria imensurável de sua torcida, tão grande ou maior até do que ganhar um título. Rogério Ceni é um dos nomes do esporte em 2011 e não é só porque marcou cem gols na carreira, pois além disso ele ainda completou mil jogos com a camisa do seu clube do coração, 100 gols e 1000 jogos atuando em 20 anos no São Paulo Futebol Clube, é realmente para entrar para sempre na história do esporte.

Dan Wheldon
Não existe nenhum ano esportivo em que seja impossível listar dez grandes acontecimentos ou dez grandes nomes do esporte, mas a cada ano esses maiores acontecimentos parecem sempre serem mais incríveis do que os dos anos anteriores. E um desses acontecimentos fala sobre um piloto que conseguiu uma das maiores glórias que um piloto quer conseguir em sua carreira: vencer as 500 milhas de Indianápolis. Dan Wheldon não só venceu as 500 milhas de Indianápolis como fez isso pela segunda vez em sua carreira, grandioso, sensacional, para provar o seu talento e sua capacidade que poderiam o levar ainda mais longe do que já havia chegado. Apenas poderiam, pois em outubro, nas 300 milhas de Las Vegas, acabou morrendo em um grave acidente que envolveu 15 carros. Dan Wheldon, um dos nomes do esporte em 2011 que jamais terá uma nova oportunidade de fazer isso novamente.

Rory McIlroy
Dois pilotos já foram escolhidos como grandes nomes do esporte em 2011 e nada foi falado sobre Sebastian Vettel, que não entrou na lista porque sua vitória na Fórmula 1 estava mais do que certa, a Red Bull era absolutamente imbatível. Mas ganhar com sobra não significa que o atleta não merece ter seu feito reconhecido, arrasar os rivais, não dar chances para ninguém, ser campeão com muita antecedência muitas vezes é algo que marca tanto a história quanto vencer no último segundo de forma heróica e inacreditável. E isso aconteceu no US Open de golfe de 2000, quando Tiger Woods conseguiu 12 abaixo do par e o segundo colocado três acima, uma vantagem sensacional de 15 tacadas, a maior da história. Tudo até 2011, quando o jovem inglês Rory McIlroy, que havia sofrido um colapso no major disputado em seu país, fez mais, fez 16 tacadas abaixo do par e superou o grande mestre. Foi épico, foi histórico, foi inesquecível, foi para ser eleito como um dos grandes nomes do esporte em 2011.

Imãos Klitschko
Em 19 de março de 2011, Vitali Klitschko derrotou Odlanier Solis. No dia 11 de setembro do ano passado o seu irmão Wladimir havia passado fácil por Samuel Peter. O mais velho possui um dos quatro principais cinturões dos pesos pesados do boxe internacional, já o mais novo detinha dois dos outros três. Eles são PhD em esportes, são sofisticados, inteligentes e sabem das coisas, mas não lutam um com o outro jamais, dizem que o pedido é da própria mãe. Sendo assim resta fazer o que Floyd Mayweather e Manny Pacquiao não querem fazer, lutar contra alguém que seja o melhor, alguém que esteja com o cinturão que falta para os irmãos Klitschko. E nesse caso coube ao irmão mais novo, Wladimir Klitschko, que no dia 2 de julho enfrentou David Haye e venceu, unificando os cinturões dos pesos pesados, com o seu irmão Vitali ainda lutando mais uma vez no ano e não decepcionando, pois conseguiu um nocaute técnico contra Tomasz Adamek. Os irmãos Klitschko e os quatro principais cinturões do boxe em 2011, sem dúvida alguma são dois grandes nomes do esporte no ano.

Derek Jeter e Mariano Rivera
O New York Yankees e a sua incrível capacidade de ter jogadores que entram para a história do beisebol da MLB. Poderíamos citar apenas Babe Ruth e já estaria de bom tamanho, mas a equipe de Nova York consegue ir além, consegue ficar mais um ano gastando milhões de dólares sem conseguir o título e consegue entrar para história de qualquer forma. Ninguém vai se esquecer de Lou Gehrig, Joe Dimaggio, Mickey Mantle, Yogi Berra, Roger Maris e ninguém vai se esquecer de Derek Jeter e Mariano Rivera. Jeter conseguiu nessa temporada algo que nem Ruth teve o prazer de fazer, um recorde memorável em um dia extremamente especial, 3000 hists em toda a sua carreira, três mil rebatidas válidas, sem importar se foram simples, duplas ou triplas, se impulcionaram corridas ou não, pois ninguém jamais havia feito isso antes. Já Rivera não fez por menos e impediu o companheiro de time de ser o nome do esporte em 2011 sozinho, pois o fechador do Yankees bateu o recorde de saves chegando a marca de 602 em toda a sua carreira. Bater recordes, isso faz parte da história do New York Yankees.

Novak Djokovic
Escolher dez grandes nomes do esporte em um ano não é uma tarefa fácil, sempre fica a impressão de que faltou alguém ou que um dos escolhidos talvez não devesse mesmo estar ali. Agora mais difícil do que isso só se fosse para escolher um único nome do esporte em 2011. Será que esse nome seria Novak Djokovic? Ele teve um final de temporada muito ruim, não conseguiu bater o recorde vitórias consecutivas no tênis, mesmo que faltado muito pouco para isso acontecer, mas o sérvio foi indiscutivelmente sensacional na temporada 2011. Venceu vários torneios, vencia Nadal e Federer nas decisões, ganhou três títulos de Grand Slam, só perdeu na semifinal de Roland Garros porque saibro não é com ele mesmo. O maior nome de 2011 no esporte pode não ter sido Novak Djokovic, mas não resta nem sombras de dúvida que ele foi um dos dez grandes nomes do esporte em 2011.

Maria Riesch
Ciúmes da maior rival que poderia existir no Esqui Alpino ela certamente não tem, Maria Riesch é mais amiga de Lindsey Vonn do que Julia Mancuso, por exemplo, que é compatriota da americana tantas vezes campeã da Copa do Mundo de Esqui Alpino. E motivos para não ter inveja é o que não falta também, principalmente depois que se tornou o grande nome da modalidade nas Olimpíadas de Inverno de Vancouver 2010. Só que faltava alguma coisa a mais para que a alemã pudesse se consagrar por completo, faltava vencer a Copa do Mundo, faltava superar Lindsey Vonn que parece ser tão imbatível, e isso acabou acontecendo em 2011, mesmo que possa ter ocorrido mais por erros da americana do que por méritos de Maria Riesch, que nessas horas podem ser esquecidos, já que sua conquista ninguém pode apagar, a alemã conseguiu um título impossível da forma mais impossível que poderia acontecer.

Menções honrosas
Devo citar Tiger Woods, que finalmente voltou a vencer um torneio depois de quase dois anos de jejum. Devo citar novamente Sebastian Vettel, que como explicado tinha um equipamento imbatível e seu bicampeonato na Fórmula 1 era mais do que certo. O mesmo acontece para Lionel Messi, que é um jogador fenomenal, espetacular, um jogador que fez um ano de 2011 excelente, mas todo o time do Barcelona é excelente, o Barcelona foi a Red Bull do futebol em 2011. Eu sinceramente queria colocar mais mulheres na lista, confesso que forcei um pouco a barra com Maria Riesch, mas estava muito difícil, no tênis foram várias jogadoras diferentes ganhando Grand Slam, a goleira Hope Solo dos Estados Unidos foi cogitada, mas os EUA perdeu a Copa do Mundo para o Japão, ficou difícil, enviem sugestões. E não tem nada sobre os jogos Pan Americanos, não coloquei César Cielo porque acho que ele não foi melhor esse ano do que havia sido nos outros, apesar de que a história da volta por cima dele foi muito bonita. Também não tem nada sobre a Copa América de futebol, ganhou o coletivo mais uma vez. E além do Mundial de Natação eu também deixei de lado o Mundial de Atletismo, o ano foi sem dúvida muito agitado, com muitos fatos marcantes, é realmente complicado fazer uma lista só com dez, afinal ainda falta citar Albert Pujols, Drew Brees e tantos outros grandes atletas que foram tão grandes como esses dez em 2011. E que venha 2012 tão repleto de grandes acontecimentos quanto foi o grande ano de 2011.

6 comentários:

Patrick Araújo disse...

Fala aê Guilherme!

Estou passando aqui pra lhe desejar Um Feliz Ano Novo, de uma certa forma antecipado, pois vou estar em viajem nesse feriado!

Desejo a você um 2012 cheio de saúde, amor, paz e prosperidade.

Abraçosss

Ron Groo disse...

Não cabiam Messi e Neymar não?
O primeiro porque detonou o segundo de boa e o segundo por ter detonado todo mundo aqui no Brasil.

Goste ou não dele, Neymar joga muito e foi comentado no mundo todo.

Net Esportes disse...

@Patrick Araújo: Um ótimo 2012 para você também Patrick.

@Groo: O Messi eu citei nas menções honrosas, mas sabe como são essas listas, não da para agradar a todos e nem espaço para todos. Acho que também faltou o nadador Ryan Lochte, o surfista Kelly Slater ... enfim, eu acho que o que Neymar fez coloca ele entre os grandes do Brasil e da América, mas a nível mundial não dá, principalmente porque o Messi viria antes dele justamente por ter ganho dele no Mundial. Agora no caso do Rogério Ceni é um recorde mundial, um goleiro fazer 100 gols, entende? Além do que levei em consideração também o registro feito aqui no blog, e como você acompanha sempre sabe que o futebol nacional e sul-americano não tem muito espaço. De qualquer forma sua opinião como leitor foi muito considerada. abs Groo !!!!!

Patryck - Admin. disse...

Podia colocar o Vettel e o Messi. Mas vi os motivos de não coloca-los.


Participe do Super Quiz, desafio 4:
http://fcgols.blogspot.com/2011/12/super-quiz-desafio-4-bonus-epecial.html

Patryck - Admin. disse...

O Cielo(talvez) e o Kelly SLater

Participe do Super Quiz, desafio 4:
http://fcgols.blogspot.com/2011/12/super-quiz-desafio-4-bonus-epecial.html

Ademir Bizoto disse...

Parabéns pelo blog e pelo post, estamos começando agora também com o blog www.hiperesportes.com e lendo seus posts e sua descrição na aba sobre vi que é de blogs assim que precisamos, blogs que mostram informação + emoção...