Histórias Olímpicas XXIII

14:49 Net Esportes 5 Comments

Poluição e enormes congestionamentos, esses poderíam ter sido os únicos problemas na edição Olímpica de Atlanta 1996, mas um um atentado terrorista no Centennial Olympic Park, onde uma bomba matou dois e feriu uma centena, manchou mais uma vez a festa do esporte mundial, na comemoração dos 100 anos dos Jogos Olímpicos da Era Moderna os problemas já vinham de longe, como na escolha da cidade sede.

Atenas, palco da edição de 1896, deveria receber a competição do centenário, mas o COI escolheu a cidade dos EUA por 51 votos contra 35, alegou que o país grego não tinha infraestrutura e tão pouco tempo para se preparar, porém muitos acusam a entidade de seder à pressões de um dos principais patrocinadores do evento, a Coca-Cola, que possuí sua sede mundial em Atlanta, além do canal de TV CNN que também exigiu a realização em seu país.

Em casa então os EUA voltaram a dominar o evento como haviam feito pela última vez em Los Angeles, deram uma medalha de ouro simbólica e a honra de acender a píra para Muhammad Ali, campeão dos Jogos de 1960 que havia jogador fora seu ouro em protesto contra a discriminação racial, e víram nas pistas o fenômeno Michael Johson vencer as provas dos 200m e 400m rasos pela primeira vez na mesma Olimpíada, sendo ambas as conquistas com direito a recorde mundial.

Assim como havia acontecido no basquete, os profissionais também foram liberados no ciclismo, e o penta campeão da Volta da França, Miguel Induráin, venceu o contra-relógio. Pela primeira vez também tivemos Sftbol, Mountain Bike, Futebol Feminino e até Vôlei de Praia, sendo que este último trouxe a primeira medalha de ouro feminina para o Brasil, com Jacqueline e Sandra que venceram na final as também brasileiras Mônica e Adriana, contribuindo para a melhor participação do país em todos os tempos.

Foram 15 medalhas no total, destacando as outras duas de ouro com Robert Scheidt na classe laser e Torben Grael com Marcelo Ferreira na classe star, sendo que a vela rendeu ainda mais um bronze com Lars Grael e Kiko Pellicano na tornado, Aurélio Miguel e Henrique Guimarães também foram bronzes no judô, assim como Seleção de Futebol masculino, a equipe feminina de basquete, o revezamento 4 x 100m rasos e a equipe de Hipismo. (Foto: Arquivo)

1992 - 1988 - 1984 - 1980 - 1976 - 1972 - 1968 - 1964 - 1960 - 1956 - 1952 - 1948 - 1936 - 1932 - 1928 - 1924 - 1920 - 1912 - 1908 - 1904 - 1900 - 1896

5 comentários:

Rodrigo disse...

Muito interessante saber um pouco mais do passado das olimpiadas

Diego Rodrigo disse...

Muito bom histórico dos jogos é sempre muito intrigante e emocionante!

greatdj disse...

As olimpíadas já são tradições no mundo.
Eh interessante ver que pelo menos uma vez em cada quatro anos todos se param para unir e celebrar os esportes

Daniel Leite disse...

Como bem colocou, os EUA dominaram L.A., em 84, e depois Atlanta, em 96. É claro que foram líderes também em Sidney e Atenas. Mas o passado prova que sediar os jogos é um passo importante para vencer o quadro de medalhas. Em Pequim, duvido que não dê China!

Até mais!

Bruno Pinto disse...

Sempre fui um grande admirador de Michael Johnson, para mim o melhor velocista de sempre. A sua forma peculiar de correr é umas das melhores imagens de sempre do atletismo. Grande campeão!