Campeões 2020: Tadej Pogačar

11:25 Net Esportes 0 Comments

No futuro muitos lembraram desse ano de 2020 como "aquele ano da pandemia". O esporte sofreu com diversas alterações e mudanças. Teve muito evento que foi adiado para 2021, esperando por dias melhores. Teve eventos que simplesmente foram cancelados. Outras competições adotaram mudanças e protocolos específicos, sendo principalmente a não presença do público. Máscara e álcool gel virou rotina. O tempo ocioso esperando esse retorno gradual trouxe muitas dúvidas. Algumas competições foram voltando, mas com certa falta de emoção. Será que a torcida faz tanta diferença assim? Fica até uma preocupação se haverá dez grandes destaques para a lista de final de ano, com tantas competições a menos, porém o Tour de France, que com as pessoas nas ruas parecia nem ter mudado muito, contribuiu de uma forma espetacular para que mais um chegasse lá.


O engraçado é que no ano passado também saiu um candidato à lista dos dez melhores do ano. Na época o colombiano Egan Bernal fez história ao se tornar o primeiro sul-americano a ser campeão da maior competição de ciclismo do mundo em todos os tempos. Desta vez as coisas não estavam assim tão surpreendentes e seguiam uma rotina sem muita emoção, como estão sendo algumas competições que voltaram. Mas no penúltimo dia, que na disputa pelo título é considerado o último dia, tudo mudou e um ciclista esloveno deixou o mundo estarrecido com seu feito extraordinário e surpreendente. O ponto positivo vai para os organizadores, que deixaram para esse dia uma etapa de contra-relógio com chegada em subida. Isso foi determinante para que Primož Roglič sofresse o maior revés de sua carreira.

Até ali estava tudo bem. Roglič assumiu a camisa amarela de líder na nona etapa, a tirando de Adam Yates que por sua vez havia conseguido depois de um deslize de Julian Alaphilippe. Depois vieram algumas etapas tranquilas em superfície plana, mas mesmo quando as grandes subidas começaram ele parecia sólido. Na etapa chamada de "rainha" abriu até uma vantagem melhor para o segundo colocado, elevando a diferença para 57 segundos que em uma Volta como o Tour de France é mais do que segura, exceto se na penúltima etapa vier um contra-relógio com chegada em subida e um oponente com tanta sede de vencer que ninguém jamais poderia segurá-lo naquele momento. Tadej Pogačar surgiu para transformar uma disputa simples e quase sem emoção e uma reviravolta primorosa que ninguém conseguia acreditar.

Ironicamente Tadej Pogačar havia vencido a nona etapa, justamente no dia que Primož Roglič assumiu a camisa amarela. Depois disso ele ainda foi o primeiro colocado na etapa 15, chegando a ficar apenas com uma diferença de 40 segundos. Os dois então andavam sempre lado a lado, com Roglič até mostrando vontade de vencer e aumentando a diferença, mas era pouco. Pogačar fez uma penúltima etapa de encher os olhos, tirou a diferença que tinha e ainda colocou outros 59 segundos em cima de Roglič. Venceu pela terceira vez uma etapa e, além da camisa amarela de campeões, ainda levou a branca de jovem mais bem colocado e tirou a vermelha de bolas brancas (de melhor escalador) das mãos de Richard Carapaz. Nunca antes se viu alguém levar três camisas em uma só etapa. Foi realmente incrível o feito de Tadej Pogačar, sem dúvida alguma um dos grandes nomes do esporte neste tão estranho ano de 2020.

0 comentários: