Bayern, a máquina de vencer

09:56 Net Esportes 0 Comments

No mundial de clubes da FIFA de 2020, que foi realizado apenas em 2021, o Tigres parecia um Leão. Só faltou mesmo rugir um pouco mais pois na grande decisão não havia um outro animal feroz para enfrentá-los, e sim uma máquina de vencer chamada Bayern de Munique. O time alemã tem jogado em uma sintonia tão perfeita que parece estar no piloto automático. A impressão que fica é que eles vencem sem fazer muita força. Foram seis títulos na temporada, ou seja, ganharam tudo que veio pela frente. Igualaram aquele Barcelona que, por sua vez tinha a seu favor um jeito de jogar chamado de "joga bonito" por muitos. O Bayern é mais sistemático, tem seus craques como Lewandowski, que ganhou melhor jogador do mundo, mas é visto mais como um time, um coletivo, uma equipe imbatível que marca gols em todos os jogos a pelo mesmo um ano. Isso é coisa de robô!

Por culpa de uma pandemia jamais vista por essa geração. As datas atrasadas e esquisitas, o público limitado e a falta de uma cobertura melhor da mídia fizeram com este Mundial de clubes fosse meio chato e triste. Nem o fato de ser no Catar, a sede da Copa do Mundo do ano que vem, ajudou muita coisa. A Copa será apenas no final do ano e parece que não terá um visual muito interessante, tem tudo para ser uma Copa "chata". O Bayern "achou" lá um gol contra o Tigres que parecia um Leão feroz e queria por tudo surpreender e ser o primeiro campeão mundial não europeu ou sul-americano. O VAR ajudou e alguns ainda dizem que houve irregularidade e que o gol não deveria ter sido validado. Quem sabe uma decisão por pênaltis poderia mudar essa história, ou a máquina Bayern iria dar um jeito de "achar" outro gol antes do apito final.

No mundial "chatinho" do Catar estava lá também um time do Brasil. O Palmeiras foi campeão da Libertadores jogando no Brasil e contra um time brasileiro. Parecia decisão de campeonato nacional, mas valeu vaga para fazer turismo no país da Copa. Nenhum gol marcado e o amargo quarto lugar depois de perder na decisão de pênaltis. Se o Tigres não tivesse sido um Leão neste Mundial de clubes da FIFA, então talvez o Palmeiras pudesse ter tido uma chance de ser o finalista, mas nesse caso a chance de ver uma esperada goleada do Bayern que acabou não saindo fosse ainda maior, um fato que não mudaria muito a forma como vemos o Bayern de Munique, uma máquina robótica e sistemática, um time chato, mas vencedor. Eles são uma máquina de vencer.

0 comentários: