NBA 2022: Golden State Warriors

11:05 Net Esportes 0 Comments

Quando o Golden State Warriors voltou a disputar uma final de NBA, em 2015, havia do outro lado da quadra um cara chamado LeBron James. Aquilo poderia ter sido um problema, mas a equipe de um jovem chamado Stephen Curry mudaria o jogo para sempre com suas bolas mágicas de três pontos. No ano seguinte aquela final foi reeditada em uma sequência que aconteceria por quatro anos seguidos, algo que nem Lakers e Celtics conseguiram fazer, pois nos anos de 1960 foram interrompidos justamente Warriors, que na época se chamava San Francisco Warriors. Mas em 2016 LeBron conseguiu dar o Cavaliers a única alegria de sua vida, e assim o Warriors precisou contratar Kevin Durant para se manter sendo campeão em 2017 e 2018.

A vida parecia maravilhosa em São Francisco, mas o Golden entrou em colapso após ter conseguido a incrível façanha de vencer três campeonatos em quatro decisões seguidas da NBA. Durant foi embora pensando que conseguiria uma vida melhor em Nova York. Klay Thompson sofreu uma lesão e mais tarde Curry também ficaria algum tempo lesionado. Em 2020 o Warriors foi do céu ao inferno, tendo que amargar inclusive a última colocação na tabela com apenas 15 vitórias na temporada reduzida pela pandemia de Covid-19. No ano seguinte as coisas melhoraram um pouco, mas ainda sem Thompson a equipe perdeu no play-in para o Los Angeles Lakers que já contava com LeBron James.

Muitos jamais achavam que o Golden State Warriors poderia dar a volta por cima, mesmo com o retorno de Klay Thompson e uma recuperação do jogo de Stephen Curry. Isso porque sempre estaria faltando uma peça como Kevin Durant que foi essencial para o segundo e terceiro títulos dessa jornada, mas os anos de 2021-22 mudaram esse pensamento e calou a boca de quem nunca acreditou. Aos poucos o Golden foi mostrando o seu velho jogo baseado nas cestas de três pontos e, mesmo não sendo o melhor do Oeste, teve uma campanha igual ao melhor do Leste com 53 vitórias e 29 derrotas. Nos playoffs o time foi melhorando ainda mais e, depois de passar por Minnesota Timberwolves e Memphis Grizzlies, eles derrotaram Dallas Mavericks que por sua vez havia tirado o melhor do Oeste e finalista do ano passado Phoenix Suns.

Essa derrota do Suns para o Mavericks mostrava que essa temporada não seria mais uma vez tão óbvia e previsível como era antigamente e mantendo o que vem acontecendo nos últimos anos. Em 2020 o Miami chegou na final após ser o quinto do Leste. Em 2021 a final foi entre o segundo do Oeste e o terceiro do Leste. Neste ano o Warriors tirou o Grizzlies que tinha uma campanha melhor que a deles, enquanto o Dallas passava pelo primeiro do Oeste sendo o quarto colocado. No Leste as coisas também estavam um pouco menos bagunçadas, mas na decisão o Boston Celtics, que foi o segundo melhor, derrotou o Miami Heat que havia feito a melhor campanha.

Essa melhor campanha na temporada regular não serviu de nada frente a um time verde experiente e multi-campeão que tirava da cartola uma vitória no jogo sete como já havia feito contra o atual campeão Milwaukee Bucks. E na grande decisão o Boston já saiu ganhando o primeiro jogo para reverter o mando de quadra que é tão essencial. Mas os Warrios sabiam que o Boston tinha essa sede de voltar a ser o maior campeão da história após ter visto o Lakes igualar sua marca, e não poderiam vacilar. A equipe se recuperou e nunca deixou o rival abrir uma boa vantagem, e quando assumiu o controle da situação eles então finalizaram a fatura no jogo seis para a evitar o drama de um jogo sete onde o Boston estava se dando muito bem até então.

Quatro títulos, seis finais em oito anos podem não ser tão grandes como seis títulos em seis finais em oito anos como fez o Chicago Bulls de Michael Jordan nos anos de 1990, mas se continuar jogando assim e quem sabe adicionar alguma peça como fizeram com Kevin Durant, então o Warriors pode seguir vencendo mais alguns títulos nos próximos anos e estabelecer ainda mais esta dinastia incrível. A experiência em decisões também poderá evitar as derrotas que teve para Cleveland Cavaliers e Toronto Raptors, equipes que jamais haviam sido campeãs antes dos triunfos diante do Warriors. Mas mesmo que isso não aconteça e que as coisas não tenham sido tão dominantes como foi o Chicago, este brilho foi reluzente especialmente por esse cara chamado Stephen Curry e suas mágicas bolas de três pontos que mudaram o jogo de basquete da NBA, e que finalmente levou também o seu merecido prêmio de MVP das finais.

0 comentários: