Histórias Olímpicas IV

14:17 Net Esportes 10 Comments

Os Jogos Olímpicos enfim começaram a ganhar atenção e respeito na edição de Londres 1908, a capital inglesa foi escolhida pela tradição de 30 anos organizando o torneio de tênis de Wimbledon, e também porque a Itália desistiu depois que a região de Nápoles foi castigada com a erupção do vulcão Vesúvio. Aos britânicos restaram pouco tempo para se organizar, mas em 10 meses construíram o estádio Sheperd's Bush para 70 mil pessoas, um velódromo de 660 metros, uma pista atlética de um terço de milha e uma piscina com comprimento de 100 metros.

Com boas instalações, os ingleses que eram maioria dentre os 22 países participantes, acabaram ficando em primeiro pela primeira e única vez na história, faturaram um total de 144 medalhas e superaram os EUA, mas o triunfo dos anfitriões ficou sob suspeita, já que todos os árbitros eram ingleses. Alheio às polêmicas, os londrinos trataram de dar inicio ao surgimento da muitas tradições, como o desfile das delegações na cerimônia de abertura, a famosa frase "O importante não é ganhar, mas competir" e ainda as grandes e inusitadas mudanças na maratona.

A distância que separa o castelo de Windsor (residência da monarquia britânica) do estádio de Sheperd's Bush era maior que a percorrida pela tradicional prova olímpica, assim o percurso aumentou para 42.195m, o pedido fo do rei Eduardo VII, morador de Windsor que quis dar a partida de sua residência para que seus netos assistissem ao espetáculo da janela. O aumento do trajeto fez o italiano Dorando Pietri chegar ao estádio já sem forças, tendo que receber ajuda dos juízes para cruzar a linha de chegada, mas o norte-americano John Hayes protestou e levou o ouro.

Polêmicas a parte os Jogos de 1908 marcaram época, onde nomes como o do boxeador Richard Gunn que levou ouro aos 37 anos já mais será esquecido, além dos primeiros irmãos a ganharem medalhas juntos, William e Charlotte Dod nos arco e flecha. Atletas que ficarão eternizados nas 22 modalidades que competiram, nos Jogos eternizados pela eterna mudança da distância da maratona. (Foto: Arquivo)

- 1904 - 1900 - 1896

10 comentários:

Ola
mto bom o blog de vcs....vou passar a entrar sempre aqui tbm
Gostaria de saber como vcs divulgam o blog e tal, pq a unica forma que eu divulgo o meu eh pelo orkut

Abraços!
Parabens pelo blog!

Fernando Gomes disse...

legal o seu "aquecimento" para as olímíadas..

boa reunião de informações
:D

http://www.andisaidgoddamn.blogspot.com/

Anônimo disse...

Suspeitissima essa vitória dos ingleses, mas tudo bem, organizaram uma olimpiada em 10 meses, merecem uma colher de chá!

arash gitzcam disse...

"já que todos os árbitros eram ingleses" isso é triste hein. ainda bem q mudou.

Everaldo Ygor disse...

Olá...
Fazia tempo que eu não apreciava a história dos jogos...
Bom e informativo post...
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Daniel Leite disse...

Todos os árbitros eram ingleses? Assim, dominar o quadro de medalhas me parece bastante simples. Faremos os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro somente com árbitros brasileiros, de forma que superaremos os EUA, a China, o Japão, a Austrália e todos os europeus. E aí, então, eu acordo do meu sonho...

Até mais!

Anônimo disse...

Muito boa essa série olímpica, cara. Interessante que, muito antes do episódio com o Pietri, a maratona já tinha tirado o fôlego de muita gente. Quando surgiu, na Grécia antiga, a maratona vitimou um grego que, mais tarde seria tido como herói na redoma esportiva. Ele correu 40 quilômetros para dar a notícia da vitória dos gregos sobre os persas e acabou morrendo logo depois. Mais uma das grandes histórias que o esporte nos reserva...

Arthur Virgílio disse...

Esse Richard Gunn é uma espécie de Maguila e Mike Tyson, a diferença que ele foi vencedor, mesmo com a idade avançada.

Anônimo disse...

Obrigado a todos pelos comentários.

@Breiller: acredito que você se refere à lenda de Feidípides, o soldado que caiu morto depois de percorrer, a pé, os cerca de 40 km que separavam as cidades de Maratona e Atenas para anunciar a vitória do exército grego sobre os persas, foi a esse história que fez de fato surgir a maratona como uma competição esportiva, está relatado no post I de nossa série.

Vinicius Grissi disse...

Esse papo de "juiz inglês", sei não hein?!